Inspiração para brilhar no palco!

Inspiração para brilhar no palco é um dos segredos de toda dançarina, que antes de se apresentar busca no fundo da sua alma uma inspiração que a move e a permite flutuar como se não tivesse amanhã.

Toda dançarina aprende desde os seus primeiros passos de dança que é preciso sentir a música e se entregar de corpo e alma. A técnica é muito importante, mas o deixar-se mover pelo ritmo, instrumentos, energia são fundamentais para que a dança seja a mais linda de ser executada.

A dança nos ensina que a postura é o portfólio para uma boa impressão no palco, que o sorriso é a comunicação sem fala com o público, que os braços são a moldura do corpo que dança, que a leveza de um giro é o momento de compartilhar as energias acumuladas, que o figurino e a maquiagem são o par perfeito de toda dançarina, e que a execução de uma coreografia ou improviso é a concretização de um trabalho entre o intelecto, corpo e alma, que juntos abrilhantam os olhos de quem vê.

E neste mundo da arte da dança, a inspiração é um artifício incrível para que a dança se torne ainda mais intensa e indiscritível. Existem as dançarinas que se inspiram em outras dançarinas; Outras se inspiram em grandes pensadores, que com os seus pensamentos levam o corpo a mover-se por si só; Outras a inspiração vem de lembranças da infância, onde momentos incríveis são resgatados e colocados na ponta dos pés, e assim por diante.

Se libertar e se entregar quando se dança é permitir-se voar sem ter asas, é compreender que o universo conspira a favor de quem acredita que tudo é possível com persistência e um coração repleto de paz e amor.

Inspiração significa buscar por algo que te motive a agir.

Fonte imagem: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

A transformação de uma mulher em bailarina!

E de repente, como em um conto de fadas acontece a transformação de uma mulher em bailarina. Ela abre os olhos e não se reconhece mais, uma mudança que foi iniciada bem antes de tudo ser notado.

Tudo começa meio sem querer, a rotina de uma mulher é bem cansativa e depois de um dia de muito trabalho tudo o que ela deseja é um momento só dela, em que se sinta única, linda, especial, amada e é a hora que ela sai em busca de um resgate da sua identidade, muitas vezes perdida com o tempo. Ela encontra um lugar que à acolhe, uma escola de dança que a conduz a voltar a se admirar, que mostra à ela que é possível sim reconstruir uma mulher perdida ou até construir uma mulher que ainda não se encontrou, e aí começa uma transformação incrível da mulher em uma linda bailarina.

A dança tem um poder incrível e pode ser considerada um remédio para curar a alma! A mudança não acontece da noite para o dia, mas é como uma semente plantada, que com cuidado vai criando forças, crescendo e se fortalecendo a cada dia. O autoconhecimento, a postura, a pose para uma foto, o olhar, a auto estima, a motivação são algumas das mudanças que a mulher bailarina tem na sua vida. E por mais que ela se esconda, o universo a observará, pois a transformação em sua estrutura física, emocional e mental não terá como passar despercebida. Uma mulher que antes se achava feia, gorda, novinha, incapaz, agora enxerga em si qualidades incríveis, que à engrandece e reafirma a sua missão nessa vida.

E uma vez descoberta a bailarina de uma mulher ninguém é capaz de roubá-la. É uma nova identidade que é incorporada ao corpo físico. É um marco de liberdade que jamais será esquecido. É o fazer-se presente no universo, é impor-se e fazer o que a alma desejar, sem pudor, sem receio e sem sentimento de culpa.

Abaixo é possível sentir, através das sinceras palavras, a incrível transformação de mulheres em bailarinas, que descobriram na dança do ventre uma bailarina que as complementam e as tornam ainda mais poderosas, incríveis e cheias de vida:

Comecei a fazer dança do ventre em 2012 ,desde então começou uma grande transformação em minha vida em todos os aspectos, como mulher, esposa, mãe , triplicou minha auto estima, fiquei mais paciente e mais organizada, cheguei a tomar cinco antidepressivos e hoje não tomo nenhum. A Dança do Ventre me apresentou um universo de possibilidades e também pessoas e amizades maravilhosas para vida toda. Hoje sou Bailarina de Dança do Ventre e professora no Zahra Studio de dança do ventre em Brasília. #gratidao#belydancers#amigasqueadancauniu. [Monique]

 

A alma de uma bailarina jamais é esquecida no universo, pois ela carrega uma energia grandiosa que a faz ser tudo o que ela desejar! A dança para uma bailarina é a carga que ela precisa para se renovar a cada dia! [kadriya saidad]

Sinto uma grande transformação interna e externa. Mais confiança, criatividade e entrega. [Dulce]

Não acho seja uma transformação e sim um acréscimo. É o meu momento mas, não me considero uma bailarina…me falta muito.

Minha transformação em bailarina de dança do ventre começou com uma breve pesquisa sobre esse ritmo. Eu já havia passado pelo Jazz, pela ginástica rítmica e acrobática, pelo ballet. Provavelmente, a dança do ventre seria mais um ciclo, um curso que eu começaria e terminaria. Mas, quando pisei no estúdio de dança, dedicado totalmente à cultura árabe, me apaixonei. Foi uma sensação incrível, que mexeu com todos os sentidos. Os incensos eram bons, a música era boa, a decoração perfeita. E então eu comecei as aulas. Comecei e nunca parei. É um ciclo que não quero terminar. Hoje danço em palcos, restaurantes, eventos, competições e até fora do Estado. Fiz amizades incríveis e entendo melhor o universo do poder feminino. Enfim, o tempo vai me tornando cada vez mais capaz e apaixonada pela dança do ventre. [Luísa]

A bailarina e a mulher se complementam. A mulher é força, é multitarefa, é mãe, profissional, estudante. A bailarina é encantamento, beleza, é um personagem que inventamos e reiventamos. Não dá para subir no palco, pensando nos padrões que a sociedade nos impõe, é preciso se despir de qualquer pré julgamento, não pensar, deixar a música e a emoção nos levar, tocar cada instrumento com nosso corpo e assim tocar a alma de quem nos assiste. E o melhor quando tudo se funde a mulher e invande o espaço da bailarina, e a bailarina soma à mulher o encantamento e a sua autoestima. [Anna Kalila]

 

Siga-nos 🙂

A era do Mi Mi Mi sem hora para acabar!

2017 está chegando ao fim e com ele a era do MI MI MI sem hora para acabar. Que ano incrivelmente marcado por polêmicas e um assunto que nunca imaginaríamos que seria tema de tantos debates e empasses: o famoso mi mi mi.

Nos anos 80,90, não muito distantes, acredito que éramos mais “maleáveis”, aceitávamos e fazíamos brincadeiras, sem ter receio que poderia virar um processo de justiça. Tínhamos mais liberdade de falar o que pensávamos, nos divertíamos com as piadas que nós mesmos éramos alvos, nos uníamos mais em prol a qualquer causa, e acredito que entendíamos que tudo não passava de uma fase entre amigos. Muitos eram chamados por um apelido e isto não era ofensivo, era apenas engraçado e até carinhoso, e quando algo dito não era tão legal para alguém, a brincadeira acabava na hora e pronto. O respeito existia acima de tudo e a vida continuava leve.

Mas os anos foram passando, a tecnologia começou a ganhar espaço antes ocupado pelas bolas de futebol, skates, bonecas, brincadeiras de rua. As pessoas da mesma quadra já não se conheciam mais, cada um na sua casa, na sua vida, no seu “mundinho” e quando menos esperávamos, em um partida de futebol alguém gritou: “ei grandão, passa a bola”, pronto! O caos estava instalado, à inimizade feita e um processo de bullying contra o carinha que gritou sem intenção de ofender, iniciado. E me parece que basta o start para que tudo se viralize. Daí em diante tudo se tornou agressivo, ofensivo, mas será que é nesta proporção mesmo? Ou entramos na era do Mi Mi Mi sem fim, onde não somos mais capazes de descontrair, tudo se tornou tão sério, que é melhor ter amigos virtuais e deixar os reais para uma próxima década?

Triste esta realidade que nos envolvemos e de certa forma criamos. E não estamos falando aqui de falta de respeito, mas de deixar de lado tanto mi mi mi e começarmos a dar importância ao que realmente importa. Precisamos tentar ser empáticos sem perdermos o senso de humor, pois a vida já é cruel, dura e curta.

Muito me agrada quando ainda vejo pessoas que conseguem levar a vida numa boa, sem mi mi mi, com respeito ao próximo, mas não perdendo o senso de humor. Que compreendem que a vida é muito curta para tanto exagero, e que as pessoas tem uma bagagem muito preciosa que podem nos agregar muito valor.

Meu alerta é para que cuidemos em não achar que bullying é tudo o que ele não é, e esquecermos de aproveitarmos o que a vida tem de melhor a oferecer, como o convívio das pessoas que passam por ela.

Bullying (IPA[ˈbʊljɪŋ]) é um anglicismo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos, causando dor e angústia e sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder.[1] bullying é um problema mundial, sendo que a agressão física ou moral repetitiva deixa sequelas psicológicas na pessoa atingida. [Google]

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Desculpe, não quero ser uma princesa!

Desde crianças, somos tratadas como verdadeiras princesas. Vestidos rodados cor de rosa, penteados impecáveis, roupas caríssimas, babados, perfumes, glamour, festas chiquérrimas, bolos que nunca experimentamos, mas, desculpe, não quero ser uma princesa.

Não que ser tratada como uma princesa seja algo ruim, mas se esse tratamento fosse verdadeiro talvez nos agradaria. A questão é que a superficialidade do estereótipo social perante as mulheres se tornou tão banal, que elogios antes tão desejados e esperados se tornaram repulsas e motivos para não queremos mais tal codinome. Não nos importa o rótulo que nos dão, queremos ser chamadas por nossos nomes, ser admiradas pelas mulheres que somos, reconhecidas pela identidade que construímos ao longo da nossa vida.

Queremos receber flores sem ter data marcada, queremos sair de vestido longo sem precisar ter uma festa da alta sociedade. Se ser princesa é ter um príncipe que venha à cavalo e jure amor eterno, muito obrigada, mas preferimos continuar sendo quem somos, mulheres rebeldes, mães imperfeitas, adolescentes bipolares, filhas que questionam o porque da existência humana.

O universo ainda vai entender que as princesas que tanto são almejadas não existem de verdade, são mulheres fortes, sensíveis, que tem o poder em suas mãos de decidirem o que serão, como se vestirão e com quem andarão. Não queremos ser marionetes de uma sociedade imperfeita, não queremos ser o que outras pessoas desejam que sejamos, porque podemos ser princesas quando o nosso coração pedir e bruxas quando a nossa alma desejar, mas a nossa essência não mudará, somos quem podemos ser e somos quem queremos ser.

Então por favor, um pedido que fazemos, pare de nos chamar de princesas. Comece a nos admirar como parte de um sistema que pensa e use da mais pura sinceridade para se referir a nós, aí sim ficaremos felizes, pois a hipocrisia será deixada de lado e a sinceridade do amor extraordinário será colocado em prova.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Flexibilidade Cognitiva, evoluindo cada dia mais

Falar de comportamento humano é estar dia a dia aprendendo mais, pois somos seres em eterna evolução e buscar melhorar faz parte do nosso papel no universo. Flexibidade congnitiva, evoluindo cada dia mais é um tema do mundo moderno e que deve ser compreendido para que posteriormente seja aplicativo nas relações humanas.

Mas afinal o que é flexibilidade congnitiva? É ter a percepção de que estamos em constante mudança e evolução. É estar receptivo à críticas, opiniões e internalizar que uma grande oportunidade pode surgir se tivermos esta flexibilidade de entendimento. Saber lidar com os problemas de maneira a aprender com eles, tendo a certeza que estamos no universo para evoluirmos e sermos cada vez melhores.

As empresas estão cada vez mais observando esta e outras qualidades comportamentais antes de contratar um funcionário, apostando que se uma pessoa tem esta e outras qualidades, são mais suscetíveis ao sucesso e à resolução de problemas. O conhecimento técnico é muito importante, mas já está comprovado que qualidades comportamentais são a base de um profissional preparado para trabalhar em equipe, superar desafios e estar mais preparado emocionalmente, dará base para ser um melhor profissional e uma melhor pessoa.

Flexibilidade Cognitiva é a capacidade de adaptação de estratégias do processo congnitivo face a novas e inesperadas condições ambientais. Canas, Quesada, Antoni e Fajardo (2003)

Evoluir com o mundo é conseguir tirar proveito do melhor que a vida tem a oferecer, sem tirar e nem por. É estar disposto a aprender, ser cada vez menos ignorante e mais conhecedor do comportamento humano.

A flexibilidade cognitiva exerce uma ampla função na aprendizagem e na resolução de problemas. Ela permite você escolher uma estratégia e executá-la para adaptar-se à nova situação na qual você se encontra. É saber o trilho que irá trilhar, sem ter medo de mudar o curso, se for o melhor a se fazer.

Siga-nos 🙂

Coletor menstrual, um avanço na vida das mulheres!

Falar deste tema sempre causa opiniões adversas, afinal a menstruação feminina ainda é um tabu para muitas mulheres. O coletor menstrual, um avanço na vida das mulheres veio para facilitar e tornar mais cômodo este “ritual” mensal que todas as mulheres enfrentam em suas vidas.

Mas afinal, o que é esse tal de coletor menstrual? Quando foi criado? Para que serve? Ele é conhecido como um “copinho” que foi criado para dar mais mobilidade e conforto para as mulheres. E por incrível que possa parecer a produção industrial dos coletores não é recente, começou em 1930. Hoje em dia o seu uso se tornou mais popular, graças à produção de materiais mais confortáveis e hipoalergênicos. E tem por objetivo coletar o sangue da menstruação da mulher, que deve ser esvaziado de 12 em 12 horas, no máximo, para higienização.

A propaganda boca a boca entre as mulheres que utilizaram o coletor fez com que este se tornasse cada dia mais popular, e o seu uso é bem simples, mas como tudo nesta vida existem vantagens e desvantagens, acompanhe:

Vantagens

  • Menor custo, uma vez que não precisa ser comprado mensalmente;
  • Dura até 10 anos;
  • Menor risco de infecções, se higienizado da maneira correta;
  • Conforto, uma vez que é inserido dentro do canal vaginal;
  • Sustentabilidade, já que é reutilizável e acaba com as embalagens plásticas.

Desvantagens

  • Adaptação, uma vez que muitas mulheres ainda precisam se acostumar a colocar e retirar o coletor do canal vaginal;
  • Contato com o sangue, é um método que necessariamente necessita que o sangue da menstruação seja visto, retirado e o coletor higienizado, logo para muitas mulheres ainda é uma dificuldade;
  • Local adequado para higienização, como o coletor necessita ser limpo com bastante agua, é viável andar com uma garrafa de agua para os casos de não haver um banheiro por perto, por exemplo.

 

Diante das vantagens e desvantagens do uso do coletor, você experimentaria esta inovação? Qual a sua opinião sobre o assunto? Compartilhe conosco e ajude mais e mais mulheres a superarem os tabus de uma sociedade cada vez mais moderna.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Sororidade – uma filosofia de puro amor!

Muito se fala nos dias atuais em sororidade, mas o que é afinal esta palavra que virou um mantra entre as mulheres do mundo todo. Sororidade – uma filosofia de puro amor é a união entre as mulheres, é parar de atritar-se enquanto pode-se aliar-se.

 

O conceito sororidade vem ganhando adeptas em uma escala exponencial, pois é considerado mais do que um conceito, é uma filosofia de amor, onde uma mulher cuida da outra, respeitando as suas escolhas sem julgamento. É agir com admiração à outra mulher, é ter empatia e companherismo, é tratar uma a outra como irmã, é não disputar ou estimular rivalidade, é não reforçar esteriótipos ou diminuir uma mulher por suas opiniões. É acabar de vez com os julgamentos, síndrome de inferioridade. É se unir, somar ideais, filosofias, é não permitir que a sociedade machista imponha suas regras e definições, sem ao menos consulta-las.

É um conceito muito presente no movimento feminista, sendo definido como um aspecto de dimensão ética, política e de igualdade entre os gêneros. A sororidade é um dos principais pilares do feminismo, pois enaltece a ideia de irmandade entre as mulheres, onde juntas se ganha muito mais força para lutar pelos direitos e preconceitos impostos pela sociedade.

Porém vários grupos foram inserindo este conceito e outras definições foram surgindo, como por exemplo, a “sororidade seletiva”, que é aplicada quando existe uma segregação entre subgrupos que estão inseridos no conjunto do “ser mulher”, onde os interesses pessoais sobresaem o companherismo e a empatia. Temos como exemplo as feministas conhecidas por Terfs (Tras Exclusionary Radical Feminist), que não reconhecem a identidade do transgênero como mulher, logo a sororidade deste grupo é seletivo, apenas destinado à mulheres do ponto de vista biológico, excluindo completamente a identidade comportamental.

“Mais sororidade, por favor!” Sem dúvida você já ouviu esse pedido nas redes sociais, principalmente durante algumas discussões entre feministas, mas porque este conceito incomoda tanta gente? Acredito que como a sociedade sempre foi predominantemente machista, ver as mulheres se unindo, se respeitando e não permitindo mais que os seus direitos sejam esquecidos, deixa qualquer um enlouquecido. Uma irmandade que durante séculos foi ignorada, agora passa a ser idolatrada por vários grupos e cada dia mais fortalecida.

“Não sou sua rival, sou sua irmã”/ “União entre as mulheres”/”Mulheres tem o mesmo direito que os homens”.

Fonte de imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Refrigerante ou suco, o que é melhor para os nossos filhos?

Toda mãe sofre com o dilema de como oferecer alimentos mais saudáveis para o seu filho, e com tanto acesso à informação, fica muito confuso saber o que é mais saudável. Por exemplo: refrigerante ou suco, o que é melhor para os nossos filhos? Vamos tentar esclarecer mais sobre esse dilema com o foco de sempre cuidar da saúde dos nossos filhos, sem limitá-los aos prazeres da vida.

Como mãe posso dizer que os filhos deveriam vir com manual de instrução e um bônus com os itens de alimentos mais saudáveis para serem ingeridos. E a verdade é que acabamos criando os nossos filhos da mesma maneira como nós fomos criados, logo se comíamos sorvete todos os dias, vamos oferecer sorvete para os nossos filhos sem peso na consciência, mas o que não esperávamos é que os filhos nos surpreendem quando simplesmente não aceitam algum alimento ou bebida que oferecemos e aí a nossa cabeça pira: como fazer eles comerem ou beberem algo que achamos saudável? Confesso que até hoje ainda não encontrei a fórmula do sucesso, mas aprendo dia a dia a ser uma mãe mais preocupada com a saúde da minha filha e mais maleável também.

E falando sobre as bebidas, para você o que é mais saudável de oferecer para os filhos: refrigerante ou suco? Pode ser que a sua resposta imediata seja suco, mas precisamos avaliar se realmente os sucos que estamos oferecendo para os nossos filhos são realmente saudáveis.

Existem diversas vertentes que afirmam que o refrigerante é uma bomba de coisas ruins, mas existe outras vertentes que afirmam que sucos com muito açúcar ou industrializados são tão prejudiciais quanto. Logo a reflexão é tentar balancear entre essas duas bebidas e permitir sim que os filhos tomem refrigerante e sucos, mas que seja da melhor maneira possível.

Acredito que todos os alimentos podem sim ser oferecidos aos nossos filhos, porém com moderação, até porque penso que se nós mães proibirmos tudo, os nossos filhos comerão e beberão com os amigos, na festa da escola e até mesmo escondido e ai nós nos sentiremos traídas e as piores mães do mundo, seremos vítimas do sistema em que vivemos.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

O poder das mulheres bem resolvidas!

Uma mulher por si só já é um ser incrível, mas o poder das mulheres bem resolvidas é indiscritível, pois permite que elas sejam tudo o que desejarem, no tempo que se permitirem ser. É saber lidar consigo mesmo em primeiro lugar, e com as diversas situações que o universo lhe apresentar.

Ser resolvida é estar de bem com a vida, é andar de cabeça erguida, é marcar uma viagem sem pedir permissão, é saber arcar com todas as consequências de suas ações, é não ter medo do novo, é dar a cara a tapa e superar os seus próprios limites, é colher o que plantou e continuar a plantar, dia a dia. É ser uma expert na cama, é ser uma profissional de sucesso, é ser uma mãe exemplar, é ser uma filha companheira. É ser consciente, mas arriscar sem ter medo de errar. É compreender que o sucesso sem felicidade é fracasso. É se permitir ser tudo que desejas ser. É cair e saber levantar mais forte. É ser uma mulher que resolve problemas, que pensa grande e positivamente. É seguir em frente, mesmo que a vida induza a fazer uma curva. É compartilhar suas experiências e se sentir com a missão cumprida perante à sociedade.

E quando falamos de mulheres bem resolvidas, estamos falando de uma margem da sociedade equivalente à 80%, isto quer dizer, que a cada dia mais as mulheres estão buscando ser independentes, ser donas do seu próprio presente e assim serem as únicas responsáveis pelo seu futuro. São mulheres que se juntam e se empoderam mutuamente. Estão dispostas a multiplicar os seus ideais, suas experiências e suas virtudes. São profissionais liberais, mães, estudantes, senhoras, casadas, solteiras, donas de casa, enfim, são todas que entenderam que o poder está em suas mãos, em todas as areas da vida.

Compreender que ser uma mulher resolvida é estar em constante aprendizado. É o primeiro passo para a sua liberdade. Se amar dia a dia, será o seu alimento para a construção de uma vida muito mais plena e feliz. Ter amigos ao seu redor com conteúdo agregador para compartilhar, será sua força externa que te dará mais bagagem e segurança para persistir. Estar perto de pessoas positivas e que querem ir sempre além, lhe permitirá seguir sempre em frente.

Acreditar que você pode tudo que desejar, é um grande passo para que a sua vida comece a ser transformada, experimente hoje essa mudança em você, o poder está em suas mãos!

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Os seus hábitos te levarão a atingir os seus sonhos!

Criar hábitos é se forçar a fazer por um tempo determinado a mesma atividade de maneira a atingir uma meta. Os seus hábitos te levarão a atingir os seus sonhos, mas para isto é preciso persistência, paciência e motivação.

Hábitos não precisam nascer conosco, normalmente são cultivados por um período, e nos fazendo bem, torna-se um vício positivo, o qual não conseguimos viver sem. Por exemplo, se temos vontade de mudar os nossos hábitos alimentares e fazemos metas para que possamos cumprir, com o tempo, estas metas se tornam hábitos prazerosos. Se traçamos uma meta de comer salada no jantar por 30 dias consecutivos, no começo será difícil, mas se o foco for o resultado, a superação dos obstáculos vai acontecendo, a motivação vai sendo o força maior e quando menos se percebe um novo hábito está enraizado.

Uma sugestão é escrever três sonhos que desejas realizar relacionado a negócio, relacionamento e família, depois que escrever deve estabelecer hábitos para conseguir cumprir cada sonho, e por fim estipular um período (data início e data fim).

Importante lembrar que nenhum sucesso negocial justifica o fracasso no seu relacionamento ou em sua família, as três áreas devem trabalhar juntas, sem que uma interfira negativamente na outra, se isto acontecer, é porque algo está mapeado incorretamente e deve ser imediatamente ajustado.

Bons hábitos construídos em prol à realização de sonhos é o grande segredo do sucesso. Quem se dispõe a tentar, sem dúvida irá conseguir obter o êxito tão sonhado.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂