Não existe renovação sem desapego!

Não existe renovação sem desapego, isto é uma grande verdade que só aprendemos quando crescemos e percebemos na prática o quanto é essencial renovar para abrir novos caminhos, e praticar o desapego é um grande exercício para começarmos a nossa renovação.

Mexendo em um armário, a procura de um par de sapatos, descobri cerca de seis pares de sapatos que há uns bons 3 anos não usava, mas me questionei: “Por que já não me desapeguei deles?” E a resposta, sinceramente, não encontrei, mas mesmo depois de tanto tempo guardando os sapatos que não uso mais, resolvi retirá-los do armário e doá-los para quem realmente precisa.

O importante é agir para que a renovação comece e isto só depende de você!

Apenas dei um exemplo de alguns pares de sapatos, mas se pararmos uns minutos para responder à uma pergunta, podemos ficar perplexos com a nossa resposta, e compreender um pouco o motivo pelo qual estamos sempre no mesmo lugar e nada parece mudar na nossa vida. Pare um minuto e se pergunte: Há quanto tempo eu não separo roupas, sapatos e casados para doação? Confesso que quando me fiz esta pergunta, percebi que fazia um tempo que não me preocupava em desapegar de coisas que já tiveram o seu tempo na minha vida e resolvi começar.

Desapegar, e neste caso estamos falando de coisas materiais, não é uma tarefa fácil. Quem nunca se apegou à uma blusa que já está bem surrada? A um conjunto de pratos de 20 anos atrás? A uma sandália linda? A um carro que já está pedindo outro dono? Sim, todos nós vivemos apegados à coisas e principalmente às “nossas” coisas e não que esteja errado, temos sim que cuidar e dar muito valor as coisas que compramos com muito sacrifício, ou de um presente que recebemos que tem um valor memorável para nós, mas o que não podemos fazer é nos deixar levar pelo excesso de apego. É preciso sim, começar a nos desapegar para que possamos sim renovar as coisas materiais e consequentemente toda a nossa vida, que precisa de tempos em tempos de uma “limpeza”.

Desapegar é um exercício de paciência, de amor, de liberdade, sugiro que você experimente fazê-lo e verás que a vida é uma troca.

Uma vez uma amiga me contou que estava passando por dificuldades para arrumar trabalho, e ela sempre foi ótima profissional, teve tudo do melhor, roupas de marcas e inúmeros sapatos, mas ela nunca havia percebido que ao longo da sua vida ela apenas acumulava coisas, só pensava em ter e ter, mas nunca se preocupou em “abrir novos caminhos”, em “ajudar o próximo”, e conversando sugeri que ela separasse alguns sapatos que não usava mais, uns vestidos, blusas e fizesse uma doação. Ela me escutou e meses depois ela me procurou e disse que não sabia o que tinha acontecido, mas depois que ela desapegou de tantas coisas que guardava, tudo na sua vida melhorou e o tão esperado trabalho apareceu. Enfim a sua vida voltou a fluir.

Não é mágica, é apenas uma troca que o universo se dispõe a fazer conosco, só depende de nós estarmos dispostos a “liberar” o caminho e abrir as portas da nossa vida para renovação.

E não deixe para depois se pode começar agora. Experimente praticar o desapego e verás que tudo na sua vida fluirá bem mais leve.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Dança – fonte viva de fazer novas amizades

A dança é sim uma fonte viva de fazer novas amizades. “Quem dança os seus males espanta”, sem dúvida você já deve ter ouvido ou lido este ditado popular, e que de fato faz muito sentido. Sou uma amante pela arte da dança, e vou escrever sobre o que me faz ser esta amante tão fiel desta arte, que não tem distinção de cor, raça, credo, idade ou religião.

A dança é capaz de unir almas, de compartilhar ideias, de renovar as energias. “Ela” é sim uma grande aliada de nós mulheres, que entre tantos afazeres diários, temos à oportunidade de desfrutar de momentos únicos, só nosso, de estarmos ao lado de mulheres incríveis, que nos ensinam muito, e de criarmos laços para toda a vida, e isto não tem preço. Quando nos dispomos a dançar, a nossa alma se enche de alegria, porque ela tem certeza que irá encontrar outras almas sedentas por liberdade. E é neste momento que a nossa verdadeira dança flui, o nosso sorriso aparece e todos ao nosso redor se contagiam com a nossa alegria infindável.

Carinhosamente chamo as minhas parceiras de ensaios, de viagens, de aulas, de cursos, de happy hour, de momentos felizes, de “amigas que a dança uniu”, e tenho muito orgulho de tê-las ao meu lado durante toda a minha tragetória, porque com o tempo percebemos que são elas que passarão grande parte da nossa vida conosco, seja pessoalmente ou através das mídias sociais. E é fantástico quando conseguimos construir amizades verdadeiras, tendo uma paixão em comum, a dança.

 

E como em um relacionamento, as relações que são constuídas na dança, tem altos e baixos. Existem momentos de desentendimentos por algum passo que não concordamos, ou pela cor da roupa que não gostamos, momentos em que precisaremos abaixar a cabeça e simplesmente ouvir, dias em que nada sairá como o desejado, e algumas críticas virão, mas existirão muito mais momentos em que todas estarão comemorando uma excelente apresentação, dias em que nos emocionaremos por ver o nosso esforço dando resultado, noites em que sentaremos em um restaurante e tomaremos vários chopps com sorrisos sinceros no rosto, momentos em que apenas agradeceremos ao universo por ter nos conduzido a estar ao lado de mulheres guerreiras, fortes e encantadoras. Enfim, as amizades que construímos na dança podem ser sólidas como uma rocha, mas também podem ser sensíveis como uma flor, tudo dependerá da maneira que cuidaremos dela.

Dançar é um caminho de construir muitas amizades sinceras e para toda a vida. A dança tem o poder de transmitir positividade e de transformar as nossas vidas para sempre. Dance, faça novas amizades e seja feliz.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Que sabor tem a vida para você – Doce ou Amarga?

Que sabor tem a vida para você?  

Se tem algum sabor, sem dúvida alguma é sabor de chocolate.

Se o chocolate é o sabor, logo chocolate é vida.

Se tem sabor adocicado, não precisamos de chocolate, não é mesmo?

Se não precisamos de chocolate, a vida acaba de mudar de sabor.

 Mas se a vida mudou de sabor, que sabor afinal tem a vida?

Se fosse para uma criança responder, sem dúvida ela diria,

Que o verdadeiro sabor da vida, é doce como o algodão doce.

Mas se perguntar para um adulto,

Pode responder ter sabor amargo, mas e o doce tão falado?

Doce ou amargo, o importante é ter sabor.

Porque a vida pode ter vários sabores, e tudo só depende de você.

Há quem diga que os sabores da vida, não são doce nem amargo.

Para estas pessoas a vida ainda não tem sabor de nada.

Mas tudo é uma questão de esperar.

Porque um dia a vida há de mostrar.

Se enxergar o sabor da vida colorido.

“Ela” terá mais vida do que ela mesma imagina.

Verde, azul, vermelho, laranja, todas as cores formam os sabores.

Da vida de quem enxerga o sabor da vida.

Quando eu era criança, o sabor era bem doce.

Quando eu me tornei adulta, conheci outros sabores, mas sempre preferi sentir o doce da vida.

Porque a escolha dos sabores que iremos sentir.

É a escolha que iremos levar para o resto de nossa vida

E quando eu envelhecer, levarei todos os sabores comigo, mas o doce que eu conheci e cultivei, este sim levarei por toda minha eternidade.

Que sempre possamos sentir os sabores mais doces da nossa vida e desfrutar de uma vida mais colorida, mais leve e mas saborosa. Se aparecer um sabor amargo, acrescente uma pitada de doce e seja feliz.

Fonte imagens: https://pixabay.com/

Siga-nos 🙂

Mãe que se cuida é uma mãe espetacular!

Vamos falar de mulheres que se tornam mães e a partir deste momento acabaram perdendo a sua identidade de mulher para viver em função da vida dos seus filhos. Quando o nosso filho nasce é natural que passamos a viver a maior parte do nosso tempo em função deles, um amor tão gigante nos consome e sem que percebamos, esquecemos de nós para cuidarmos, exclusivamente, dele. Mãe que se cuida, se torna uma mãe ainda mais espetacular.

Posso dizer de “carteirinha” que a tarefa de ser mãe, é encantadora, mas muito difícil, por se ter tantos desafios antes não vividos, e que descobrimos não ter uma receita de bolo para seguir. E esse é um dos motivos que ficamos focadas em cuidar do nosso filho o tempo todo, para que “errar” seja imperceptível, sem saber que apenas aprenderemos com os nossos próprios erros. Quando o filho ainda é pequeno, esta missão de sermos apenas mães parece mais do que normal, mas a medida em que eles vão crescendo, vamos percebendo que eles não precisam tanto assim de nós, e ai é quando resolvemos nos olhar no espelho e percebemos que nos deixamos de lado, porque achávamos que ser mãe era não se cuidar mais.

Não se julgue! Quase todas nós, mães, passamos por isto mas, o que quero compartilhar com vocês é que podemos sim sermos mães e ao mesmo tempo continuarmos a nos cuidar como mulheres, lindas, guerreiras, cheias de vida, e não só podemos como devemos nos cuidar, porque uma mãe que se cuida é muito mais espetacular. E se cuidar não significa deixar o filho de lado, mas sim fazer um exercício enquanto o filho está na escola, passar um batom mesmo se for ficar em casa, colocar uma roupa bonita e se sentir bem, vestir uma linda lingerie, estar sempre cheirosa, enfim, é poder se olhar no espelho e pensar: “Uau, que mãe maravilhosa eu me tornei!”.

Que nós, mães, nunca nos esqueçamos que existe uma mulher maravilhosa dentro de nós e que esta deve permanecer linda todos os dias.

Fonte imagens: https://pixabay.com/pt/photos/

Siga-nos 🙂

O verdadeiro valor do tempo para se viver melhor!

Quanto vale o meu tempo?  Esta é a primeira pergunta que devemos fazer ao acordar todos os dias. Falar em tempo é falar em segundos, minutos, horas, dias, meses, anos, é falar de uma “medida” que corre muito rápido e nos faz acreditar que tudo vale a pena se soubermos o real valor dele.

Fonte imagem: obviousmag.org

Vivemos em um mundo em que tudo é dominado pelo relógio. Tempo para acordar, para trabalhar, para plantar, para colher, para cultivar amigos, para ter filhos, para rir, para chorar, para planejar, para executar, para amar…e conseguir quantificar o valor do nosso tempo é uma medida estratégica para que vivamos uma vida muito mais compensadora e feliz.

Algumas pessoas não se importam muito com a hora que passa, e preferem deixar a vida guiar, o vento soprar, mas normalmente estas pessoas, quando chegam à uma certa idade, percebem que não souberam aproveitar o melhor da vida e se arrependem por não terem construído quase nada e mais ainda, se arrependem por não terem vivido o que tinha para se viver enquanto tinham tempo. “Ele” passou e nada mais se pode fazer para recuperar o que se perdeu.

Fonte imagem: blogdomenon.blogosfera.uol.com.br

Acredito que podemos sim aproveitar o nosso tempo e nos permitir ter uma vida repleta de boas realizações, mas para isto acredito ser necessário seguir alguns passos diários, são eles:

  • Acorde cedo – acordar cedo é sim um dos principais segredos para fazer o seu dia valer a pena. Quando começamos as nossas atividades do dia cedo, o dia se torna maior, e conseguimos fazer tudo o que planejamos e ainda temos tempo para fazer algo não esperado.
  • Faça exatamente o que deseja fazer – organize o seu dia e faça o que se propôs a fazer. Viva o hoje!
  • Esteja preparado para imprevistos – estar preparado para imprevistos não significa deixar tudo “solto”, mas ter espaço para encaixar alguma atividade que surgir, sem prejudicar o seu tempo.
  • Seja estratégico – para fazer o seu tempo render mais, é fundamental que todas as suas ações agreguem valor ao seu dia.
  • Organize o seu descanso – entre suas atividades do dia, tire um tempo para o seu descanso, isto é muito importante para que você fuja da rotina e tenha ainda mais qualidade de vida.
  • Não se acomode – procure fazer atividades inovadoras e que lhe dê prazer. O mais fácil é cairmos no comodismo, por isto mudar só depende de nós.
  • Não permita que ninguém tome conta do seu relógio – lembre-se que somente você é o responsável por gerenciar, da melhor maneira, o seu tempo.
  • Não tenha medo de errar – você só saberá que errou, se um dia tentar acertar. Deixar de fazer algo não irá parar o relógio.
  • Comece já – não deixe para amanhã o que pode fazer já, tenha compromisso com você mesmo e os seus dias serão muito mais valiosos.
  • Alimente sua energia diariamente – procure o que te faz bem e se alimente diariamente disto. Se você gosta de correr, corra. Se você gosta de dançar, dance. Se você gosta de ler livros, leia.

Uma vez li uma frase que dizia: “não deixe para fazer amanhã o que se pode fazer hoje” e se pararmos para refletir sobre esta frase, trata-se de valorizar o tempo e entender o quão precioso é aproveitar cada segundo e realizar hoje o desejado. “Ele” não para, então a lógica é não pararmos também.

Quando valorizamos o nosso tempo, conseguimos finalizar o nosso dia com a sensação de termos feito dois dias em um. Que possamos ter tempo para viver todas as nossas vontades, aventuras, inquietações e desejos, porque enquanto escrevo o tempo se encarrega de continuar a correr.

O Tempo (Mário Quintana)

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado…
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Fonte: http://bypoesia.blogspot.com.br/2009/03/o-tempo-mario-quintana.html

Siga-nos 🙂

Muay thai também é para as mulheres!

Há quase três anos tive à oportunidade de conhecer e praticar à arte marcial tailandesa Muay thai. Sempre gostei de fazer aulas em grupo, onde pudesse unir o exercício à sociabilização, mas em especial as lutas sempre me encantaram. Então comecei a praticar o Muay thai, com dois objetivos em vista, perder peso e desestressar. Adianto que o que era apenas objetivos simples se transformou em uma paixão enlouquecedora. Vamos a história!

O começo

As primeiras aulas de Muay thai foram “esquisitas”, primeiro porque não conhecia ninguém, segundo porque não tinha material completo e terceiro porque só tinham homens no tatame. Mas com o tempo fui percebendo que dos três fatores citados apenas o segundo era relevante, isto porque já nas primeiras aulas podia contar a quantidade de hematomas pelo meu corpo, afinal eu não tinha o material completo para o treino. O primeiro fator foi solucionado já nas primeiras aulas, onde já conhecia todos e nos divertíamos muito nas aulas. O terceiro fator até me ajudou a enxergar a arte marcial como uma verdadeira escola para toda a vida, pois vivenciei dia a dia o respeito de todos por mim e ao mesmo tempo a seriedade pelo Muay thai que todos tinham, não importando para eles que eu era uma mulher e sim que eu era mais uma pessoa que estava ali com foco e paixão pela arte marcial. Cada aula era única, o professor nos passava os exercícios com muita clareza e em duplas íamos praticando. Entre jebs, diretos, cruzados e chutes ia me aperfeiçoando e limpando os meus golpes, persistindo mesmo quando não era muito assertiva nos meus movimentos, mas sempre confiante de conquistar os meus objetivos e seguir em frente.

Com o passar das aulas, fui aprendendo cada vez mais, me apaixonando, percebendo que a luta nos convida a conhecê-la, convidei algumas amigas para frequentar as aulas, fui me graduando e entendendo que tudo é possível quando se tem determinação e persistência.

Sobre o fato de ser mulher no tatame

A pergunta que me fazem até hoje é sobre: como é lutar com homens? Eles machucam as mulheres? Bem, eu sempre pensei que se estamos dispostos a fazer algo, temos que dar o primeiro passo e fazer, sem julgamentos ou receios. Eu sempre quis lutar, então comprei a minha luva e fui para à aula. O treino de Muay thai que sempre pratiquei nunca diferenciou mulheres de homens, sempre foi o mesmo treino, todos juntos e misturados, e isto sempre me motivou muito a continuar e a melhorar a minha performance. Nas minhas primeiras aulas, eu era a única mulher, mas sempre quis que “eles” treinassem comigo sem “dó”, apenas com respeito. E assim foi feito. Apanhei muito, levei soco na cara, muito chute nas costelas, coxa, panturrilha e cabeça. Apanhei até o momento em que aprendi a me defender e agradeço à eles por terem me tratado de igual para igual, somente assim construi toda uma paixão por esta arte e o mais importante o respeito incondicional por todos dentro do tatame, independentemente do sexo. O fato de ser mulher para mim nunca afetou a minha vontade de lutar.

Muitas mulheres tem medo de começar as aulas porque podem se machucar, e o que posso falar a respeito é que se você não quer se machucar, é melhor não começar a lutar, porque o Muay thai é uma luta de contato, e vai acontecer sim de um soco acertar o rosto ou um chute pegar de jeito na costela. É uma arte que exige muita disciplina, atenção e treino, mas se mesmo assim você quiser realmente praticar esta arte fenomenal, siga em frente e a dica valiosa é: equipe-se em todos os treinos e seja feliz!

Os benefícios

Vamos falar dos benefícios do Muay thai na vida de nós mulheres. A maioria das mulheres buscar a luta como uma forma de exercício físico, como foi o meu caso, mas os benefícios são muito maiores.

Quando lutamos liberamos alguns hormônios, dentre eles temos à endorfina e a catecolamina (adrenalina e noradrenalina), que nos relaxam e aceleram o nosso metabolismo. Além da liberação destes hormônios, praticar Muay thai:

– Desestressa;

– Aumenta à agilidade mental;

– Permite fazer novas amizades;

– Auxilia na perda de peso;

– Aumenta a circulação sanguínea;

– Melhora a coordenação motora;

– Dá mais força muscular;

– Encorajamento;

– Autoconfiança;

– Flexibilidade;

– Disciplina

Sem dúvida alguma é uma arte incrível que permite à nós mulheres nos tornarmos mais confiantes, fortes, corajosas, nos preparando ainda mais para erguer a cabeça sempre e seguir frente nas diversas circunstâncias da nossa vida.

Lutar não é só para homens, é para todos e para nós mulheres também. Porque luta é vida e a vida é para todos. Que o respeito seja o combustível para um mundo cada vez melhor.

Siga-nos 🙂

Razões para se amar – descubra dentro de você!

Sempre acreditei que só podemos oferecer o que temos e com o amor não é diferente. Como vamos dar alegria, senão a temos? Como vamos ensinar alguém sobre um assunto, se também não temos conhecimento? Como vamos perdoar, se não sabemos por onde começar? Como vamos dar amor, se nunca nos amamos? A fórmula é simples, só é possível oferecer o que temos.

E algumas situações me fizeram refletir sobre as razões para se amar em primeiro lugar. Vou listar algumas:

Screen Shot 2017-04-26 at 11.45.27 AM

1 – Se você se ama, você é feliz;

2 – Se você se ama, você se cuida;

3 – Se você se ama, você supera as dificuldades com êxito;

4 – Se você se ama, você tem sucesso;

5 – Se você se ama, você passa a sua energia positiva para todos;

6 – Se você se ama, você sempre está sorrindo;

7 – Se você se ama, você sonha com um mundo melhor;

8 – Se você se ama, você não tem medo de enfrentar a vida;

9 – Se você se ama, você tem amigos verdadeiros;

10 – Se você se ama, você nunca se sente só;

11 – Se você se ama, você respeita o outro;

12 – Se você se ama, você se valoriza;

13 – Se você se ama, você ama viver.

É claro que poderia passar um dia inteiro listando razões para se amar em primeiro lugar, mas me faltariam páginas em branco, porque quando o assunto é amar-se, é infindável as possibilidades de construção de uma vida muito mais leve e feliz.

Conheço muitas pessoas que passam os dias de sua vida se inferiorizando, se lamentando, se sentindo feia, criando desculpas para tudo, se criticando, se iludindo, destruindo lares, invejando o outro, sem amigos, sem sonhos..Pessoas que perdem a própria vida por falta de amor próprio. E falando em perder a própria vida, queria fazer um paralelo sobre a série “Thirteen Reasons Why” (Por 13 razões), que conta a história de uma adolescente que comete um suicídio e antes de fazê-lo registra em 13 fitas as 13 razões pelas quais se matou. O meu intuito não é contar sobre à série, mas sim fazer uma reflexão sobre as razões que poderiam levar pessoas a tirarem a própria vida. E se existem 13 razões para desistir, existem sim outras 13 para se viver!

Screen Shot 2017-04-26 at 11.46.09 AM

O que dizem é que a culpa é da depressão, da falta de carinho da família, da falta de autoestima, da falta de dinheiro, e acredito que todos estes fatores podem sim potencializar uma falta de amor profunda e levar a uma tragédia, mas não acredito que “eles” são culpados sozinhos. Sou da teoria que se você se ama, você não abre as portas para que estes mal intencionados tomem conta da sua vida. Se você se ama, você procura ajuda, se você se ama, você luta pela sua vida até que a sua última gota de suor exista.

E qual é o segredo para que consigamos nos amar? Para mim são pequenas ações, que feitas diariamente, permitem que o amor próprio seja alimentado e repassado para todos ao nosso redor, como:

1 – Acordar todos os dias e agradecer pela vida;

2 – Se olhar no espelho e dizer: eu me amo;

3 – Vestir uma roupa que te faça se sentir bem;

4 – Colocar cor na sua vida – na roupa, na maquiagem;

5 – Escutar músicas alegres;

6 – Meditar, rezar, orar – da sua maneira respirar e se tranquilizar;

7 – Fazer tudo o que tiver vontade de fazer – se realizar;

8 – Dar bom dia, boa tarde, boa noite para todos que cruzarem o seu caminho;

9 – Sorrir sempre;

10 – Ser gentil;

11 – Se perdoar pelos seus erros;

12 – Não se criticar tanto;

13 – Comer coisas gostosas.

Sim, quando nos amamos atraímos o amor e mais do que isto, somos capazes de amar o próximo. O amor é capaz de curar, de perdoar, de capacitar, de nos fazer flutuar, de renovar. Que o mundo tenha mais amor e menos dor.

O amor gera amor!

Siga-nos 🙂

Ser mãe e profissional, é possível?

Confesso que há exatamente 6 anos eu não fazia ideia do que era viver uma vida de mãe. O que eu conhecia, muito superficialmente, era a vida da minha mãe, que por sinal sempre foi uma mãe incrível, presente, amorosa, dedicada, amiga…mas era algo distante de mim. Mesmo sem ter o conhecimento do que seria ser mãe na essência, sempre desejei gerar dentro do meu ventre uma vida e algo me dizia que o meu dia iria chegar, que muitas mudanças iriam acontecer e que muitas felicidades eu iria ter.

Screen Shot 2017-04-17 at 6.12.09 PM

Dia 14 de Julho de 2010, nascia a minha filha Luísa, o ser que eu tanto desejei ter. Antes de ser mãe não havia sentindo um amor tão grande, tão único, tão verdadeiro. Tudo era perfeito, o mundo podia parar ali, que eu estaria realizada e muito feliz, mas depois que a emoção de ter a minha filha nos braços acalmou, me veio um instante de desespero e várias perguntas tomaram conta do meu ser: Como vou voltar a trabalhar, tendo uma filha para cuidar? Aonde deixarei ela para trabalhar? E se ela adoecer? E com a minha filha nos braços me vi perdida, me sentido sem saída, afinal, o que seria da minha vida profissional? Como eu iria ser mãe e continuar a trabalhar como antes? Seria realmente possível ser mãe e profissional?

Screen Shot 2017-04-17 at 6.17.02 PM

 

A verdade é que tudo se ajusta, mas para isto é preciso ter atitude, buscar opções, pensar que é possível sim ser mãe e continuar tendo uma vida profissional de sucesso. Mas estar ciente de que a missão é grande e que exige mudanças. A vida se torna uma montanha russa, o desapego se torna uma ferramenta que precisa ser utilizada diariamente, a visita a creches se tornam frequentes, comidas práticas, vários relógios, porque o tempo mais do que nunca vale muito dinheiro, câmera em casa, cadeira de bebê “mil e uma utilidades” (bebê conforto, cadeira para carro, cadeira para alimentação, para trocar fraldas), mudas de roupas para você e para o bebê no carro, “porque agora os imprevistos fazem parte da rotina”, lista da agenda do celular com prioridade de pediatra, mãe, melhor amiga, chefe…enfim. Ufa, sem dúvida alguma é uma nova vida que se inicia e que pode muito bem ser administrada com êxito.

Screen Shot 2017-04-17 at 6.12.40 PM

Vai ter dias que você estará no seu trabalho, no meio de uma reunião super importante e o seu celular vai tocar, dizendo que o seu filho está com febre e você precisa buscá-lo. Vai ter dias que a babá não vai poder ficar com o seu filho e você vai ter que faltar trabalho. Vai ter dias que você vai olhar para o seu filho e pensar muito em arrumar um trabalho em possa levá-lo. Vai ter vários dias que o seu coração ficará apertado de deixá-lo para ir trabalhar. Mas acredite, nenhum destes motivos pode te levar a desistir de continuar sendo uma profissional de excelência e uma mãe incrível. A notícia boa é que todas estas fases passam, e os nossos filhos crescem e cada dia mais se tornam independentes, criam mais resistência e vão nos dando força para continuarmos. E quando os nossos filhos crescem um pouco mais e nos dizem: “obrigada mamãe por trabalhar tanto por mim”, não tem preço!

Screen Shot 2017-04-17 at 6.11.03 PM

As vezes, durante este processo, precisamos sair de um trabalho e buscar outro, sofremos preconceito nas entrevistas de trabalho, por sermos mães, mas o que é nosso está guardado, se buscarmos incansavelmente pelo o que nos motiva. E a colheita será farta e cheia de alegrias.

Não desistir no primeiro obstáculo vai te dar forças para não desistir nunca mais

Particularmente, eu me considero uma mãe-profissional excepcional, porque há 6 anos executo o papel da maternidade associada ao da profissional com muita dedicação e amor. Não é fácil, existem dificuldades, vontade de desistir da profissão, sensação de não ser a melhor mãe, mas focar no nosso filho, nos permite continuar sempre em busca dos nossos sonhos e nos motiva a oferecer a eles sempre o melhor. Uma certeza que sempre tive e que me mantém firme nesta vida de dois papéis importantíssimos, é que a minha filha vai crescer, se tornar uma mulher, uma profissional e ela terá muito orgulho da mãe dela, que com muito carinho não desistiu de lutar todos os dias para dar a ela uma vida sempre melhor, da maneira dela, do jeito dela.

Screen Shot 2017-04-17 at 6.10.40 PM

Você pode ser sim mãe e profissional, e tenha certeza que você estará fazendo para o seu filho sempre o seu melhor e ele terá muito orgulho de você!

Siga-nos 🙂

Viagem a duas – momentos inesquecíveis com ela!

Certamente viajar é uma das atividades mais deliciosas para mim. Quando viajamos, temos a oportunidade de conhecer novos lugares, novas pessoas, comidas típicas e temos a chance de ter experiências incríveis e tudo isto só depende de cada de nós.

COCO

Mas quando se fala de fazer uma viagem a duas, muitas mães se questionam se realmente é possível, qual a melhor idade  da criança, o que levar, aonde ficar, quais atividades podem ser feitas, quais os cuidados tomar, entre tantas outras perguntas. E hoje gostaria de compartilhar com vocês, um pouco da minha experiência em viajar a duas, eu e minha amada filha.

A primeira viagem que fizemos a duas, foi em Julho de 2016 (minha filha estava com 5 anos), para Porto Seguro – BA e a segunda em Abril de 2017 (minha filha estava com 6 anos), para Natal – RN, confesso que pensei bastante para realizar a primeira viagem, pois tudo que é novo assusta um pouco, mas como sou uma amante da vida e de explorar novos lugares, tomei a decisão. A primeira parte do planejamento foi o tempo que eu e minha filha teríamos para viajar, e eu recomendo no máximo 7 dias, para uma viagem nacional, de maneira que dá para aproveitar muito e a criança não cansa, sem contar a parte financeira, que fica bem acessível. Depois de planejar o tempo que a viagem seria executada, foi a hora de pesquisar as passagens e hospedagem, que neste caso dependerá muito da sua intenção e disponibilidade de gasto. Eu, particularmente, não gosto de viajar para ficar em lugares caros, apesar de ter toda a infraestrutura, brinquedoteca, transportes, eu ainda prefiro me hospedar em um hotel/pousada, que tenha como regra: café da manhã, ótimo acesso para os pontos turísticos ou de meu interesse, chuveiro com água quente e boa cama. Depois de comprar as passagens e hospedagem, pronto foi a hora de arrumar a mala.

Sobre a mala, tudo depende qual é o destino escolhido, o nosso destino para as duas viagens que fizemos foi para praia, logo, levei apenas uma mala para mim e minha filha, desta maneira, além de ficar mais prático, foi uma maneira de ensinar para minha filha a levar pouca roupa e ser bem prática. Depois da mala feita, partiu viajar.

Screen Shot 2017-04-17 at 2.17.28 PM

Antes de contar de fato sobre como foram as viagens a duas, queria listar alguns cuidados que tive e acho pertinente citar:

  • escolher o lugar conforme o período do ano (verificar se choverá ou fará sol);
  • definição do período da viagem;
  • comprar as passagens e reservar a hospedagem;
  • levar remédios básicos (para dor de cabeça e febre);
  • levar documentos da criança (certidão e carteirinha plano de saúde, por exemplo);
  • levar uma mala prática (que caiba roupa da mãe e da criança);
  • verificar o melhor meio de transporte para deslocar do aeroporto para o hotel;
  • sacar dinheiro antes de viajar (evitar ficar perguntando sobre caixas eletrônicos);
  • fechar os passeios apenas quando chegar no cidade escolhida (assim fica mais fácil negociar preço e verificar a empresa).

A viagem…

Quando fizemos a nossa viagem para Porto Seguro – BA, chegando no aeroporto, pegamos um táxi e fomos até o hotel, uma vez que já havia pesquisado a melhor opção de transporte. O hotel escolhido, ficava à 100 metros da praia, então todos os dias acordávamos, tomávamos café da manhã e íamos para praia. Como eu gosto de explorar os lugares quando viajo, optei em fechar 3 dias de passeio, com uma empresa credenciada e os outros 2 dias, curtimos a praia pertinho do nosso hotel.

Fechar passeio é uma excelente opção de conhecer outras praias, centros históricos, tribos indígenas e comer excelentes comidas, vale a pena o investimento!

Na nossa segunda viagem, onde o nosso destino foi a linda cidade de Natal-RN, chegando no aeroporto fechei um transfer para o hotel, neste caso o aeroporto era bem mais longe e o valor do transfer ficou bem mais acessível do que um táxi. O hotel escolhido foi bem pensado, e ficava à 10 passos da praia de Ponta Negra, que é bem famosa e bem apropriada para banho. Da mesma maneira que quando fomos para Porto Seguro, fechei 3 dias de passeio, e assim vivenciamos experiências incríveis, conhecendo praias exuberantes, tribos indígenas, o maior cajueiro do mundo e pessoas maravilhosas.

PRAIA

Parceria…

Importante dizer que para o sucesso destas duas viagens incríveis, a parceria entre mãe e filha foram fundamentais. Desde a preparação da mala, até a chegada ao aeroporto precisam ser administradas de ponta a ponta, afinal estamos falando de um adulto e uma criança, sendo que a criança tem suas necessidades diferenciadas, como alimentação, banheiro, sono. É importante sim, saber lidar com o tempo para que a sua viagem e da sua criança seja perfeita. E a parceria entre vocês precisa ser sólida, a criança precisa saber obedecer e confiar nos comandos da mãe. E sobre ter uma filha parceira, eu tenho muito orgulho de dizer que tenho mais do que uma filha parceira, tenho uma filha companheira, amiga, que cuida de mim, se preocupa, se diverte, topa as minhas loucuras, e entende que tudo o que faço é para vê-la feliz.

Screen Shot 2017-04-17 at 2.21.53 PM

Então é isto, espero que daqui para frente vocês se encorajam em viajar com os seus pequenos e entendam que tudo é possível com responsabilidade, cuidado, respeito e planejamento.

Siga-nos 🙂

A dança como combustível para uma vida mais feliz

Muitas pessoas acreditam que para ser feliz é necessário estar ao lado de pessoas felizes. Estar ao lado de pessoas felizes, pode sim nos motivar, mas não pode ser o único combustível para a nossa felicidade plena.

Screen Shot 2017-04-06 at 11.25.58 PM

Dentre tantas maneiras de encontrar a felicidade, descobri há alguns anos, uma porta mágica para que possamos produzir o nosso combustível diário de felicidade. E esta porta mágica chama-se dança. A dança desperta inúmeros sentimentos e nos leva a vivenciar um mundo mágico, onde nos tornamos artistas potenciais da nossa liberdade, da nossa autenticidade e é claro da nossa felicidade.

Screen Shot 2017-04-06 at 11.25.35 PM

Conheço pessoas que curaram doenças através da dança, como a depressão, síndrome do pânico, ansiedade, tristeza e assim fizeram utilizando os benefícios milagrosos desta arte, que não tem idade.

Na dança você tem a oportunidade de encontrar pessoas que irão compartilhar momentos ímpares com você, que estarão dispostas a se entregar por algumas horas a um mundo encantador. Não importa a sua idade, nem o motivo que te levou a dançar, quando a música começar, você será levado a um mundo de muita luz, calor, paz, felicidade, emoções, onde poderá desfrutar do mais alto grau da sua felicidade plena.

Screen Shot 2017-04-06 at 11.26.44 PM

E é incrível, porque quando dançamos a nossa alma se move, o mais íntimo do nosso ser é despertado e várias sensações incríveis nos convidam a vivenciar um momento único em nossa vida.

A primeira vez que pisei em um palco tinha apenas 7 anos de idade, e foi umas das melhores sensações que já pude vivenciar na minha vida. Lembro-me de cada detalhe, como a voz do apresentador anunciando o meu espetáculo, a minha professora me desejando boa sorte, minhas colegas com olhinhos brilhando, e as cortinas se abrindo. Uau!! O auditório estava transbordando de gente, todos os olhares eram para mim, o meu coração batia muito acelerado, a minha barriga doía de emoção, aos poucos fui envolvida por uma força inspiradora e ao escutar a música que iria dançar, simplesmente, dancei! E foi incrível, porque enquanto dançava, o meu corpo voava sobre o palco, a minha felicidade era tanta, que passava toda a minha vibração positiva para todos que me assistiam e tudo fazia sentido, tudo era leve, puro, real. E por fim, depois que fui tomada por toda a emoção desta arte incrível, a música acabou, eu agradeci, e a cortina se fechou. A experiência de dançar foi fantástica e desde aquele dia nunca mais me permitir parar de viver cada oportunidade que a dança me oferece.

Dançar permite a você:

  • Fazer novos amigos
  • Curar problemas da alma
  • Controlar a ansiedade
  • Diminuir o estresse
  • Aumentar a autoestima
  • Se amar ainda mais
  • Queimar calorias
  • Melhorar a capacidade sanguínea
  • Melhorar a flexibilidade
  • Tonificar os músculos
  • Ter mais tesão no sexo
  • Se descobrir como mulher
  • Melhorar o equilíbrio emocional
  • Envelhecer com mais saúde e felicidade
  • Conhecer o seu corpo

Screen Shot 2017-04-06 at 11.27.14 PM

A dança é sim um dos combustíveis para que você atinja a felicidade plena em todos os aspectos da sua vida e somente você pode dosar o quanto deste combustível quer injetar na sua vida.

Siga-nos 🙂