Oscar Wild me embala na ultima noite antes da jornada

Já na hospedaria vamos relaxar um pouco, conhecer os novos peregrinos amigos na noite anterior a grande caminhada rumo a Santiago e a auto-descoberta.

Não se esqueçam de sugerirem, criticarem e participarem da construção deste livro que representa cada peregrino em suas jornadas pessoais.


De volta à pensão, subo outra vez as escadas em  carpete azul escuro e macio e seu corrimão em madeira é extremamente liso pelo uso. No primeiro andar uma porta a direita dá acesso a uma confortável sala de leitura, com poltronas macias e sóbrias. Um abajur alto ilumina cada uma das poltronas. Uma escrivaninha e uma estante com livros completam o ambiente a iluminação deixa tudo muito agradável. É um cantinho bastante convidativo para iniciar a leitura que logo será interrompida por uma deliciosa siesta.

O quarto fica no terceiro andar e é fácil notar que tudo ali foi arrumado com muito cuidado para deixá-lo como um lar. Duas camas muito bem arrumadas compõem o ambiente com uma poltrona irmã das da sala de leitura, ela é forrada com um tecido macio e que reage ao toque se penteia e muda de cor. A frente da poltrona uma escrivaninha em madeira sem muitos detalhes, quase crua. Atrás desta duas janelas retangulares com moldura em madeira e vidros transparentes, o vidro é marcado por ondulações do tempo e transparece a rua principal de Saint-Jean e o céu ainda  azul, mesmo com o adiantado da hora e a lua começa a aparecer. As duas camas são gostosas e parecem idênticas com suas colchas iguais, ambas possuem as mesmas flores coloridas desenhadas. Sob a colcha varias camadas de lençóis e outros tecidos aos quais não sei dar nomes. Nas paredes do quarto sobre cada uma das camas um quadro com frases de Volter e de Oscar wild, Oscar Wilde fala de como é sedutora a tentação, “Posso resistir a tudo, menos à tentação.”, essa foi à cama que escolhi para minha primeira noite, o sono veio leve e tranqüilo.

O sono leve e tranqüilo era o prelúdio do meu nascimento no caminho, como um feto que tem a carne limpa e desprovida de consciência de experiências anteriores e do real objetivo de sua missão, eu nascia, nascia sabendo que meu guia nessa jornada era meu inconsciente, e devo ouvi-lo com sabedoria.

Siga-nos 🙂

Autor: Junior de Castro

Viciado em pessoas, ainda em construção e sempre em busca de mais empatia. Cozinheiro, aprendiz de aquarela e com ideias para dividir :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *