Passeio por Saint-Jean-Pied-de-Port

Já em Saint-Jean-Pied-de-Port é hora de encontrar a hospedaria e relaxar antes do inicio da grande caminhada rumo a Santiago e a auto-descoberta.

Não se esqueçam de sugerirem, criticarem e participarem da construção deste livro que representa cada peregrino em suas jornadas pessoais.


Conquistei minha credencial em meu País, com um grupo de peregrinos que é conduzido pelo Sr. Manoel, mas aproveitei para na oficina pegar mais uma credencial para um grande amigo que deveria estar no caminho comigo, mas não pode. O Universo quis que eu fizesse o caminho em separado dele e levarei essa credencial extra comigo e tentarei selá-la em todos os pontos onde eu me hospedar, foi à forma que encontrei de fazermos o caminho de algum jeito juntos. Recebo também além da credencial e os selos alguns papeis com orientações sobre direções, distancia e altitude de cada etapa, e uma lista de cidades e povoados que encontraria ao longo de cada etapa com informações a respeito da sua infraestrutura de bares, restaurantes, caixas eletrônicos, albergues e algumas outras. Por estar sozinho optei por trazer para minha segurança um aparelho de GPS com todo o caminho mapeado, logo tomei aquelas informações como desnecessárias, mas as guardei na mochila.

Torres e Boyco após selarem suas credenciais me encontram do lado de fora da oficina. Eu tenho reserva em uma pensão próxima da oficina e eles irão ficar no albergue ali em frente. Quando chegamos ao albergue ele já está lotado, mas nos informam que há um outro do outro lado da rua. Seguimos até este e eles se acomodaram. Eu os convido para irmos a pensão para poder comer algo antes de dormir. Será oportuno também brindar o inicio do nosso caminho.

Saímos animados pela pequena e charmosa Saint-Jean, vamos conversando de forma animada e eu na expectativa de que a cidade seja pequena o suficiente para que eu tropece com a pensão sem dificuldades. Claro que isso não acontece, não é tão simples assim encontrá-la, resolvo recorrer ao mapa no celular, claro que isso também não funciona, vamos então ao mais tradicional e antigo método de se encontrar algum lugar, perguntar; vejo logo um senhor entrando em sua casa e resolvo indagá-lo a respeito da pensão e para minha sorte ele sabia onde era e me informa que ela ficava na rua dos fundos da sua residência. Contornamos a quadra e chegamos ao restaurante-bar-residência-e-pensão Itzalpea, o lugar era super charmoso, como tudo naquela cidade. Era aconchegante e com um ar de simplicidade, mas com um toque elegante. Sou atendido por uma senhora e sua filha, imagino que sejam mãe e filha, pois elas se parecem, partilham um mesmo sorriso, elas aparentemente me cumprimentam, mas de suas bocas saem muitas palavras as quais eu não podia entender, mesmo assim continuavam sendo gostosas de se ouvir, tinham um tom sereno. Não demora muito e a filha me aponta as escadas me convidando a acompanhá-la. Subo logo atrás dela e descubro que seu nome é Marie. Marie veste uma saia de grandes bolas brancas em um fundo negro, o dorso do seu corpo é coberto por uma camisa branca de tecido leve e cheia de movimento, seus cabelos são longos e tão negros quanto à noite, os seus cachos alvoroçados contrastam com sua pele branca de onde saltam olhos brilhantes e profundos com pupilas dilatadas sob a pouca luz. Ela se move com maestria sobre os degraus da escada encarpetada, quase flutuando em cada um deles. ofegante eu sigo logo atrás hipnotizado pelos seus movimentos. Ao chegarmos ao quarto Marie me entrega as chaves, me viro para ver o quarto e quando olho novamente ela já desapareceu. O quarto tem uma energia boa, porém meus dois novos amigos estavam esperando, jogo a mochila na cama e desço para brindar com eles o sucesso do inicio da nossa jornada.


Não se esqueçam de sugerirem, criticarem e participarem da construção deste livro que representa cada peregrino em suas jornadas pessoais.

imagem: raileurope

Siga-nos 🙂

Autor: Junior de Castro

Viciado em pessoas, ainda em construção e sempre em busca de mais empatia. Cozinheiro, aprendiz de aquarela e com ideias para dividir :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *