Alguém jogou sementes no meu quintal!

Um certo dia estava molhando o jardim do meu quintal, foi quando me deparei com uma nova planta, a princípio achei que pudesse ser um mato que ali cresceu e sem pensar resolvi arrancar. Na semana seguinte quando fazia o mesmo procedimento, vi a mesma planta que havia arrancado crescendo novamente e naquele momento pensei: Alguém jogou sementes no meu quintal!

Passei então a reparar ao redor do meu jardim e pude notar que havia uma árvore bem grande, cheia de frutas, onde todas as manhãs os passarinhos iam comer, e quando terminavam voavam por cima do meu quintal, deixando cair algumas sementes, e como eu sempre o regava, as sementes brotavam no meio das minhas flores e hortaliças. E esta nova plantinha tornava o meu jardim mais bonito e especial.

E através da pequena história contada acima, possamos pensar em tantas outras coisas que acontecem ao nosso redor e sequer prestamos atenção. Coisas que a princípio não tenham tanta importância, mas quando resolvemos dar a atenção devida, ganha uma outra perspectiva e pode sim trazer muitas transformações na nossa vida.

Que possamos parar alguns minutos o nosso dia e olhar ao nosso redor, escutar o que o nosso filho tem a nos dizer, dar bom dia às pessoas que cruzamos, jogar o lixo no local certo, olhar para admirar o céu, cuidar de todas as plantas do nosso jardim, mesmo àquelas que caíram por engano, porque se elas foram parar ali, é porque assim o universo desejou.

Às vezes não entendemos porque a nossa vida está tão “bagunçada”, mas esquecemos que quem faz a nossa vida boa somos nós! Então viva o hoje com positividade, prestando atenção ao seu redor e verás que a sua vida será muito melhor!

Fonte imagens:https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Um olhar fala mais do que mil palavras!

Você concorda que um olhar fala mais do que mil palavras? Sabemos que não é só com olhares e palavras que podemos nos comunicar, temos tantas outras maneiras de transmitir o que queremos dizer, por exemplo, utilizando os gestos conseguimos alcançar o nosso objetivo, mas é preciso ter paciência e criatividade. Porém, quando realmente queremos dizer algo, mas não conseguimos encontrar as palavras certas, utilizamos o poder do olhar, que na minha opinião diz sim muito mais do que mil palavras, principalmente quando o que queremos transmitir vem do fundo do nosso coração.

Um olhar quando intencionado e direcionado tem um poder tão forte que é capaz de transmitir uma mensagem com muito mais detalhes do que se fossem ditas mil palavras.

Quando precisamos expor sobre as nossas emoções, um olhar pode ser muito mais eficaz. Algumas cenas de filmes representam bem esta intensidade e “literatura” do olhar, que consegue transmitir uma ou mais mensagens sem utilizar as palavras, como por exemplo no filme “A culpa é das Estrelas”, a sintonia entre os atores é tanta que as cenas mais lindas do filme acontece em silêncio, quando os dois se comunicam perfeitamente com o olhar. Quem ainda não assistiu, recomendo, uma linda história que transmite muita emoção e verdade.

É um exercício de paciência, persistência aprender a nos expressar sem utilizar a fala, pois quando nos comunicamos apenas com o nosso olhar, somos convidados a expor a mais pura verdade que existe dentro de nós, sem máscaras, sem desculpas, é a nossa emoção que fala através dos nosso olhar.

Fonte de imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Gentileza gera mais do que gentileza

Em um mundo onde a violência está tomando conta, pensar que ainda podemos fazer a diferença e deixar tudo mais colorido, nos permite sonhar alto e ter esperança de uma vida mais plena e feliz. E sermos gentis é um grande passo para que plantemos a semente no coração do próximo e lembremos que gentileza gera mais do que gentileza, promove amor, paciência e respeito.

Ser gentil é ter um coração de criança, é ser educado, dar a vez, ter empatia, ser cuidadoso, amar ao próximo como a ti mesmo.

Não devemos ser gentis esperando algo em troca, devemos fazer de coração e tornar um hábito nas nossas vidas, mas a lei da reciprocidade é uma grande verdade, quando fazemos o bem, recebemos o bem, quando somos gentis, recebemos muito mais como retribuição do universo, recebemos um conjunto de ações que invadem a nossa alma de felicidade, nos permite estar com pessoas do bem, nos faz ser mais humanos e menos egoístas.

Uma certa vez vi um adesivo em um carro que dizia “Gentileza gera Gentileza”, achei bem legal e pensei: “que massa, esta pessoa deve realmente querer ver um mundo melhor” e logo em seguida ao meu pensamento, esta mesma pessoa, deu uma fechada em outro carro e gritou vários xingamentos, ai pensei: “o que adianta ter um adesivo tão legal e não praticar?”, enfim, a lição que levei naquele dia é que de nada adianta conceitos sem prática.

Conceitos não concretizados são como flores sem vida!

Que possamos dia a dia procurar colocar em prática a gentileza com todos, sem distinção de raça, cor ou religião, pensando em oferecer gentileza sem nada em troca, porque quando fazendo o bem, tudo se torna mais colorido e pleno. Respeito ao próximo é o mínimo que devemos ter uns pelos outros, então que possamos pensar em agir com mais calma, carinho, cuidado e tudo será mais tranquilo de lidar.

Gentileza gera MAIS do que gentileza. Pratique você também!

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

O que você faria se apenas lhe restasse um dia?

Apenas damos valor à vida quando percebemos que esta não é eterna, e que tudo um dia acaba, mas e se o dia acabasse amanhã…o que você faria se apenas lhe restasse um dia?

Abaixo a letra da música do ilustre Paulinho Moska, que com muita poesia e melodia, expressa vários questionamentos sobre o que o seu amor faria se apenas lhe restasse um dia. Então, com esta maravilhosa poesia, vamos refletir sobre o que cada um de nós faria se apenas nos restasse um dia!

O Último Dia (Paulinho Moska)

Meu amor

O que você faria se só te restasse um dia?

Se o mundo fosse acabar

Me diz o que você faria

 

Ia manter sua agenda

De almoço, hora, apatia

Ou esperar os seus amigos

Na sua sala vazia

 

Meu amor

O que você faria se só te restasse um dia?

Se o mundo fosse acabar

Me diz o que você faria

 

Corria prum shopping center

Ou para uma academia

Pra se esquecer que não dá tempo

Pro tempo que já se perdia

 

Meu amor

O que você faria se só te restasse esse dia

Se o mundo fosse acabar

Me diz, o que você faria

 

Andava pelado na chuva

Corria no meio da rua

Entrava de roupa no mar

Trepava sem camisinha

 

Meu amor

O que você faria?

O que você faria?

 

Abria a porta do hospício

Trancava a da delegacia

Dinamitava o meu carro

Parava o tráfego e ria

 

Meu amor

O que você faria se só te restasse esse dia?

Se o mundo fosse acabar

Me diz o que você faria

 

Meu amor

O que você faria se só te restasse esse dia?

Se o mundo fosse acabar

Me diz o que você faria

Me diz o que você faria

Me diz o que você faria…

Fonte letra: Paulinho Moska

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

O simples da vida é viver simplesmente!

Não importa se tens pouca ou muita idade, simplesmente viva.

Não importa o que deixou para trás, simplesmente viva o hoje.

A vida não distingue idade, cor ou religião, apenas lhe dá a chance para que viva mais um dia.

Você escolhe se irás viver apenas mais um dia, como todos os outros ou se irás viver mais um dia, como se fosse o mais especial e único dia de sua vida.

O simples é não complicar, é apenas viver.

Uma menina és bela por ser ela mesma.

Uma cor é linda por simplesmente existir.

Com uma reta, se faz vários trajetos.

Com duas pessoas, se faz uma terceira, uma quarta…só depende do que desejas.

Com a imaginação, se transforma nuvens em qualquer objeto.

Quem aprende a viver o trivial, aprende que a vida é mais simples obra de arte já existente.

Acordar e ver o mar, é simples.

Acordar e ver a neve, é simples.

Acordar e não ver nada, é simples.

Sair e ver o que é belo, só depende de você.

A simplicidade está nos olhos de quem vê!

Experimente viver o hoje.

Sem pensar no ontem.

E nem no que acontecerá amanhã.

Lute por seus ideais, mas sem passar por cima de ninguém.

Porque a justiça pode tardar, mas jamais falhará.

Se conseguires isto, conseguirás viver o hoje e serás muito mais feliz.

Porque, no final de tudo, o simples da vida é viver simplesmente!

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Paixão ou Amor – sinta você mesmo!

Será que é Paixão ou Amor? Esta sem dúvida é um questionamento que muitos de nós fazemos e poucos são os que conseguem uma resposta, isto porque estas duas palavras são bem parecidas, mas bem distintas na sua essência.

Se é Paixão ou Amor – sinta você mesmo.

Há os que digam que paixão é quando fazemos algumas loucuras por alguém, é um sentimento que nos dá toda a coragem do mundo, enfrentamos todas as dificuldades, assumimos riscos, usamos apenas a emoção. O nosso coração palpita mais do que o normal, nada do que nos falem, mudará o nosso sentimento, mas será que estas atitudes realmente é a tal da paixão? E se tudo isto for amor? Há os que afirmam que quando se ama, um sentimento infinito nos consome, vivemos em um mundo de fadas e acreditamos que tudo sempre acabará bem. Suspiramos fundo, persistimos e tudo ao nosso redor fica mais bonito e colorido, mas a paixão também não é assim?

Nossa, que loucura é separar a paixão do amor, acredito que na verdade estes dois sentimentos são complementares, primeiro vem um e logo depois o outro, será?

Conceitualmente temos:

Paixão: é um termo aplicado à um sentimento muito forte em relação à uma pessoa, objeto ou tema. A paixão é uma emoção intensa convincente, um entusiasmo ou um desejo sobre qualquer coisa.

Amor: é um sentimento de carinho e demonstração de afeto que se desenvolve entre seres que possuem a capacidade de o demonstrar. Etimologicamente, o termo “amor” surgiu a partir do latim “amor”, palavra que tinha justamente o mesmo significado que atualmente: sentimento de afeição, paixão e grande desejo.

Ahhh…cada dia que passa acho que apenas sabe o que é paixão e amor, quem já vivenciou estes sentimentos. Por muito tempo ouvi que paixão é coisa de adolescente e que amor é coisa de adulto, mas ao longo de alguns anos tive certeza que não. Paixão e amor são para todo mundo, são fases do coração e curtir cada um deles é muito especial. O importante é sentir cada um, sem pausas, sem críticas, sem receios.

Paixão passa como um furacão, já amor eterniza como uma linda canção.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Haicai, a delicada arte da poesia japonesa

Há algum tempo tive a oportunidade de ouvir o Consul Japonês palestrando sobre a pintura em seu pais. Com toda sua tranquilidade oriental, com gestos leves e quase coreografados ele contava o quão importante para seu povo é o espaço. Em um pais muito pequeno em comparação ao nosso, o espaço é cada vez mais escaço e valorizado, fazendo com que o povo otimize ao máximo sua ocupação e utilização. Essa escassez de espaço influencia a arte, enaltecendo a natureza e os grandes espaços vazios nas pinturas e também na poesia, nos haicai, os delicados e atuais poemas japoneses.

A linga japonesa se difere da nossa em muitos aspectos, neste sentido o haicai tem sua estrutura limitada a 17 sons. Para nossa gramatica isso se traduz em 17 silabas. 17 sílabas poéticas. Sílabas poéticas são diferentes de sílabas gramaticais.

O poema completo se divide em exatamente 3 linhas. Sugerindo uma estrutura de 5, 7 e 5, porém esta organização de sons nas linhas não é rígida, podendo ser alterada a vontade do poeta.

O haicai, deve ainda falar do sentimento imediato do poeta, sem necessidade de rimas. O poeta é livre para sua construção, porém deve-se ressaltar um aspecto de natureza em seu poema. Pode-se referenciar a primavera falando de flores, o outono com a ausência de folhas, o frio do inverno e a areia quente das praias no verão. Mas a natureza deve estar sempre presente.


Matsuo Bashô (1644-1694)
hana no kumo
kane wa ueno ka
asakusa ka

Nuvem de flores –
Este sino será de Ueno?
Será de Asakusa?

A cabana de Bashô situava-se em Edo, antigo nome de Tóquio, quase às margens do Rio Sumida, na localidade de Fukagawa. Na margem oposta, a distância, era possível observar o Templo Sensôji em Asakusa. Um pouco além, também seria possível divisar o Templo Kan’eiji, em Ueno, locais hoje separados por algumas estações de metrô. Porém, na primavera, a paisagem era dominada por uma grande massa de cerejeiras floridas, como se houvesse uma nuvem pairando sobre a terra. Quando o poeta ouviu um sino tocar, não conseguiu distinguir de qual dos templos provinha, encobertos que estavam pelas flores. Seria Ueno ou Asakusa? Devido ao clima de tranqüilidade primaveril, pode-se imaginar que o sino é o do meio-dia, quando a temperatura é tépida e agradável, em contraste com o frio do entardecer. Bashô era freqüentemente requisitado a caligrafar esse haicai, prova de que o poema foi muito popular em sua época. A estrutura em forma de pergunta revela a atitude confortável e despreocupada do autor. O kigo (termo de estação) é hana no kumo (nuvem de flores de cerejeira).

Haicai publicados pelo Nippo Brasil:

Acácia em flor
De repente o vento
Chuva de ouro. – Lourdes Fontes – Rio de Janeiro-RJ

O pó amarelo
bem na ponta do nariz.
Acácias florescem. – Neide Rocha Portugal – Bandeirantes-PR

Somam gerações
na colheita de café –
Sabor de saudade. – Vilma Ávila Vianna – Santos-SP

Um risco no céu
encoberto pela noite –
Estrela cadente! – Mônica Martinez – Carapicuíba-SP

fonte: nippobrasil

Siga-nos 🙂

A trufa do bem – um gesto de puro amor!

Hoje vou falar sobre um projeto social de puro amor! A trufa do bem, um projeto que nasceu para fazer empreendedorismo social, buscando à inclusão econômica de várias pessoas desempregadas e a destinação de recursos financeiros para instituições de assistência social, que atendem pessoas de regiões do Distrito Federal. Uma iniciativa que já está mudando a vida de muitas famílias.

Fico pensando que, mesmo em um mundo cheio de desigualdades, ainda existam pessoas que se mobilizam para fazer o bem, que param por algumas horas no seu dia para pensar em uma forma de ajudar o menos favorecido. E não acredito que ajudar é dar dinheiro, até porque não sou a favor de dar esmola, mas sou a favor de oferecer trabalho a quem deseje mudar de vida. O trabalho dignifica o ser humano, o faz sentir-se integrado na sociedade novamente, devolve sorrisos, alimenta vidas. Permite-o colocar em prática sonhos antes esquecidos, enche os corações de amor e colabora para que as famílias estejam mais unidas e confiantes de uma vida melhor.

E o projeto trufa do bem é uma destas iniciativas que, através do trabalho, permite que muitas famílias voltem a sorrir e ter dignidade.

Uma trufa de chocolate. Vários abraços de solidariedade.

Como Funciona?

São selecionados e capacitados, pessoas desempregadas, que passarão a revender a trufa do bem em vários lugares de Brasília. Cada trufa será vendida por R$3. Desse valor, R$ 1 ficará para o revendedor e R$ 0,20 ainda serão doados para instituições sociais parceiras da iniciativa. Muito bacana, né?

Fico muito feliz em ver iniciativas como esta, que se preocupam em ajudar o próximo e assim tornar o nosso mundo ainda melhor.

Site trufa do bem: trufadobem.com.br

Fonte imagens: trufadobem.com.br

Siga-nos 🙂

A orquídea – conhecida como a planta da alma!

Cultivar uma orquídea deve ser um ato de amor e muita paciência, afinal ela é conhecida como a planta da alma, e todo o cuidado, dedicação e carinho que damos a ela é retribuído pelas belas folhagens que brotam e pelas maravilhosas flores que desabrocham.

Desde de quando eu era adolescente sempre me sentia atraída pelas orquídeas, ao ponto de fixar os meus olhos em suas cores exuberantes e entrar em um mundo desconhecido, onde todas as cores se espalhavam e todos os odores se misturavam formando uma só tonalidade e um só aroma. Para mim as orquídeas representavam o amor verdadeiro, sua exuberância e imponência se destacavam no meio de um todo, suas flores intactas e seguras se exibiam e pareciam pedir para que fossem cuidadas, uma beleza absurda, que muitas vezes parecia não ser real.

E foi em um dia de sol que ganhei a minha primeira orquídea, nossa, lembro-me como se fosse hoje, recebi aquela encantadora planta em minhas mãos, de cor azulada, caule enorme, uma imponência encantadora, com uma fragilidade sutil. Ao mesmo tempo que senti um ardor na minha alma, a minha mente sabia que eu estava recebendo uma missão enorme, pois cuidar e se dedicar a este planta era muito mais do que apenas regá-la, era preciso admirá-la, exaltá-la, ter toda paciência para entendê-la e, principalmente, respeitá-la.

E todos os dias executava a minha missão com êxito, mas ela nunca foi uma planta comum, ao tocá-la, o meu corpo tremia, tinha vontade de conversar com ela, um sentimento de calma e amor tomava conta do meu ser. Ela era muito especial, e tê-la nas minhas mãos me fazia me sentir repleta de amor.

Sim, as orquídeas tem o seu diferencial, mas não é só isto, elas não são escolhidas por você, elas te escolhem e te ensinam lições de amor, carinho, paciência que você irá levar por toda a sua vida. Não é à toa que elas são conhecidas como a planta da alma e ter uma experiência de conhecê-la, é vivenciar uma oportunidade única de reciprocidade.

Se ganhares uma orquídea, receba-a como se fosse o mais precioso presente, enviado especialmente para você.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

A arte de ser mãe

“Era uma vez… numa terra muito distante…uma princesa linda, independente e cheia de auto-estima.
Ela se deparou com uma rã enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo era relaxante e ecológico…
Então, a rã pulou para o seu colo e disse: linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito.
Uma bruxa má lançou-me um encanto e transformei-me nesta rã asquerosa.
Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo.
A tua mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavar as minhas roupas, criar os nossos filhos e seríamos felizes para sempre…
Naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria, pensando consigo mesma:

– Eu, hein?… nem morta!” – Luis Fernando Verissimo

 

Siga-nos 🙂