A crise dos sete anos de idade!

É uma grande verdade que a crise dos sete anos de idade existe e todos estão sujeitos a enfrentá-la, o que muda é como cada criança lida com a crise e principalmente a pós crise.

A primeira crise se dá quando ainda somos crianças, exatamente aos 7 anos. Uma série de transformações acontecem e uma nova fase se inicia. É o início de um novo ciclo, onde a responsabilidade escolar e social assume lugares de destaque na vida da criança e várias mudanças no cérebro ocorrem para que esta nova fase seja bem aproveitada.

É com sete anos de idade que a criança entende o que ela quer ou pelo menos acha que quer, sabe de tudo, é dominadora, gosta de ser desafiada, quer fazer tudo do seu jeito, não aceita quase nada sem se impor, tenta enganar as pessoas para não ficar para trás, necessita de aprovação, emocionalmente é bem sensível, demora para tomar decisões, a dúvida é sua grande aliada, quer ter tudo, está em plena adaptação entre dois mundos (sua casa e escola), pensa antes de responder uma pergunta, quer estar presentes nos assuntos dos adultos, deseja ser a primeira em tudo, começa a dar valor ao dinheiro e gosta de ser desafiada a economizar, não tolera críticas, ama elogios, tem noção do que é bom e o que é mau, aguenta o choro mais facilmente, é uma criança de sete anos no corpo de treze, é uma ótima companhia.

A criança de sete anos está pronta para tudo o que vier pela frente, é um momento em que os pais e a escola precisam estar muito atentos para dar todo o suporte necessário. É uma fase em que a criança é um pouco bipolar, as vezes apresenta uma agressividade nunca existente e logo em seguida volta a ser àquela criança doce e tranquila.

Os pais devem, mais do que nunca, reconhecer que os seus filhos estão passando por uma fase de transição de conduta e que a paciência, carinho e atenção precisam estar presentes. Pedir para que o seu filho ajude com tarefas simples da casa, fará ele se sentir importante e útil. Deixar a criança de castigo nesta fase não funciona, o segredo é uma boa conversa e  a apresentação dos pontos positivos e negativos de uma atitude tomada.

Os professores também tem um papel fundamental junto à criança, apresentando o respeito mútuo, a responsabilidade, à inclusão social e que nem sempre se pode ganhar, mas que precisamos aprender a competir e viver em sociedade.

Passado este fase um pouco de tranquilidade passa a reinar e a preparação para uma nova crise, aos quatorze anos de idade, começa a ganhar forma.

Toda fase pode ser superada com paciência, maturidade e muito carinho. Não desista do seu filho!

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Autor: Karla Constantino

Mulher, mãe, bailarina, aventureira, amante por viagens, louca por novos desafios e apaixonada pela vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *