Filtros e retoques, que mal tem?

Nas primeiras páginas do Pequeno Príncipe, tive pela primeira vez a sensação viva de que era então adulto. Ao olhar para o desenho da cobra com o elefante na barriga, não pude vê-lo. Não tinha mais o olhar lúdico e leve de uma criança. Percebi então que realmente havia ali um filtro, um filtro que como alguns do Instagram tiram tantos detalhes do que enxergamos que deixam as fotos sem nenhuma graça, como um algodão doce sem açúcar.

Treinamos durante a vida nosso olhar, aprendemos que o FIT é o bonito e com isso nos treinamos a gostar mais de filtros e retoques do que de pessoas reais. Nosso olhar seletivo privilegia o artificial, ignorando seu custo. Abandonamos o olhar que enxerga a beleza natural da continua da ação da gravidade e do efeito do tempo sobre os corpos. É importante adornar, mas de nada vale adornar em estrutura podre. E temos feito muito isso.

Quando se treina bem o olhar, fica fácil enxergar beleza no natural. Podemos tentar, podemos nos dedicar e podemos até contribuir, mas nada irá superar esta beleza natural. E isso não é um convite ou desculpa ao descaso ou desleixo com si. É sim uma tentativa de voltar a olhar o Essencial invisível.

Estamos mudando a cada dia. E mudamos em dias bons e dias ruins. Nos bons, nos conectamos um pouco mais com a nossa essência humana, nos tornamos mais presentes, tolerantes e empáticos. Nos ruins, caminhamos no sentido oposto.

Importante é ter a conta positiva para os dias bons. Para tal, vigiai. Olhe para si, veja o que foi aprendido hoje, seja grato por ter tido um dia bom ou por enxergar um dia ruim. Tendo assim, oportunidade de não repeti-lo, ao menos de forma igual.

Treine seu olhar fugindo do que é consenso. Procure beleza em todas as partes e lugares, valorize o natural. Procure em suas redes sociais figuras que se apresentem de forma mais natural, que respeitem seus corpos e suas características. Evite os filtros, difícil reconhecer beleza em alguém se esse alguém não reconhece bela em si.

Por fim deixo um convite a um filme que pode te ajudar a enxergar como filtros e retoques podem fazer mal a todos nós.

Netflix: Felicidade por um fio.

Campanha: Retratos da real beleza da Dove

Instagram: @elliana_allon

@aredheadfocus

@drawings_for_my_grandchildren

 

 

 

Siga-nos 🙂

Junior de Castro

Viciado em pessoas, ainda em construção e sempre em busca de mais empatia. Cozinheiro, aprendiz de aquarela e com ideias para dividir :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *