Por que os nossos filhos precisam crescer?

Só quem é mãe sabe que quando recebemos a graça de termos um filho, queremos eternizar àquele momento e sempre nos perguntamos: Por que os nossos filhos precisam crescer? Por mais que saibamos que um dia também fomos bebês e que na verdade os nossos filhos são um empréstimo do universo, é difícil admitirmos que eles crescerão e sairão de baixo da nossa saia.

E é assim, quando o nosso filho nos dá bom dia, ele já cresceu e ficamos nos perguntando que horas que isto aconteceu, será que existe uma fada da noite que coloca um pó mágico e eles crescem? Hihi, uma loucura esta evolução humana, mas a verdade é que somos como uma plantinha, nascemos, crescemos e um dia partiremos, por isto aproveitar cada minuto ao lado deles é muito precioso, porque quando menos esperarmos, eles partirão para cuidarem das suas vidas e nós permaneceremos para sempre apoiá-los.

Falar que não bate saudade de ter um bebê em casa, seria mentir, mas que também é incrível acompanhar cada fase dos nossos filhos, isto não tem preço. E eles precisam crescer para que nós e o universo possamos aprender com eles.

A vida é um lindo ciclo de amor e doação!

Aí chega o dia em que o nosso bebê se transforma em um rapaz ou em uma moça, cheio de personalidade, vontades, atitudes que antes não eram expostas e ficamos perplexas ou seria encantadas? Ainda não sei qual é o sentimento certo, mas é diferente, um dia estar ensinando e no outro aprendendo. E olhar para trás me faz pensar ainda mais que um dia eu também fui uma criança, que ficava sob os olhares dos meus pais e que hoje cresci, me tornei mulher, independente. Que também me tornei mãe e tenho uma filha para eu cuidar, até que ela se desenvolva e tenha a sua própria vida.

 

Os nossos filhos crescem para que nós possamos crescer também, isto faz parte da evolução humana. Que saibamos lidar com todas as fases e compreender que tudo faz parte de um objetivo só – a fomentação da vida!

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Mãe também pode adoecer!

A partir do momento que nos tornamos mãe, uma série de deveres nos são dado, mas em nenhum momento imaginamos que temos o direito de adoecer, mas mãe também pode adoecer, e aí o que fazer?

Só de imaginar em adoecer, ficamos malucas, afinal somos mães e os nossos filhos precisam de nós, mas não podemos esquecer que fazemos parte de um sistema bem maior e que não podemos controlar tudo, e isto significa que nós mães estamos sujeitas a sofrermos as consequências da vida humana, e podemos sim adoecer. Assumir esta condição como verdade não é simples, porque temos outra vida(s) para cuidar, mas só podemos cuidar dos nossos filhos se estivermos bem com a nossa saúde, em primeiro lugar. E aceitar que também somos seres humanos, nos deixará mais tranquilas para enfrentar o que vier pela frente, sem culpa.

E os nossos filhos, o que irão pensar se adoecermos?

Bem o que eles irão pensar dependerá muito de como a informação chegará até eles, mas é muito importante que nós mães conversemos com os nossos filhos e expliquemos que podemos adoecer sim, mas iremos fazer de tudo para sempre ficarmos bem. Mas se um dia precisarmos ir ao hospital nos cuidar, eles terão alguém para estar com eles e logo tudo ficará bem.

Confesso que sou do tipo de mãe que luta com a dor até não aguentar mais, tudo porque na minha cabeça não tenho o direito de adoecer. Mas estou errada, e de vez em quando o meu corpo pede socorro, e me vejo no hospital, precisando me cuidar para continuar cuidando da minha filha. Quando acontece isto, choro, grito, me culpo, fico brava, mas de nada adianta, só me resta aceitar que chegou a hora de me cuidar. E tudo acaba ficando bem, e percebo que a vida continua a girar, que existem outras pessoas que podem ajudar a cuidar da minha filha, quando eu precisar cuidar de mim.

Ser mãe é enfrentar dia a dia o desafio de improvisar o inesperado que a vida apresenta, e continuar a linda missão de amar incondicionalmente os nossos filhos, mas sempre lembrando de nos cuidarmos em primeiro lugar!

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

Os filhos crescem e as mães permanecem

Apenas compreendi sobre ter filhos, quando me tornei mãe, e antes deste momento ouvi de uma amiga: “os filhos crescem e as mães permanecem”, naquele dia não entendi muito bem o que aquelas palavras queriam dizer, mas quando a minha filha nasceu, soube exatamente o que significavam àquelas palavras tão doces e misteriosas. E a partir daquele momento fui descobrindo sobre a “saga” de ser e permanecer mãe.

Quando o nosso filho nasce uma sensação de “posse” toma conta de nós mamães, é algo sem controle, uma vida gerada no nosso ventre, nos faz ter a certeza que “ele” é só nosso e que nunca sairá dos nossos braços e nem do nosso alcance. Mas a verdade é que os filhos crescem e nós permanecemos, por isto é muito importante que aprendamos que os filhos são um “empréstimo” do universo, mas que não param de crescer, aprendem a cada dia a serem independentes e continuam a explorar o mundo. Eles “voam”, como nós um dia fizemos.

Se os filhos não param, nós mamães permanecemos no mesmo lugar, sempre à espera deles e em função deles. Ligamos, convidamos para almoçar, participantes de todas as suas redes sociais, adoramos ir nas festas com seus amigos, fazemos comidas gostosas, levamos a turma para o cinema, fazemos viagens juntos, enfim, fazemos de tudo para que eles estejam sempre ao nosso lado.

Mas chega o dia em que recebemos um “não” como resposta à um convite, e isto nos magoa profundamente, mas precisamos entender que os nossos filhos precisam continuar à construir a sua vida, e o nosso papel é orientá-los a seguir pelo caminho do bem, mas jamais freia-los.

Respeitar o ciclo da vida e sempre permanecer como mães, mas seguirmos com a nossa trajetória de vida, porque quando menos esperamos, tudo se finda.

A vontade de toda mãe é que o filho permaneça pequeno, em seus braços, sobre os seus olhares e dependentes de nós, mas não é o que a vida espera. Filhos são empréstimos do universo para nós, e somos sim privilegiadas por termos a oportunidade de cuidar deles, ensinando-os a amar, respeitar, estudar, trabalhar e a ter uma vida plena, mas chega a hora em que eles crescem, e enquanto eles continuam a caminhar em busca dos seus sonhos, nós devemos permanecer para que sejamos o porto seguro da vida deles.

Permanecer mães não é esperar sentada no sofá à volta deles, e sim vivenciar novas experiências, fazer amizades, descobrir novos lugares, se sentir amada e com a missão cumprida. Acreditem, um dia os filhos retornam, e é muito gratificante ver o que se tornaram.

Que possamos, enquanto mães, sermos fortes, racionais, equilibradas para cortar o cordão umbilical com os nossos filhos, mas tendo a certeza de que fizemos o nosso papel da melhor maneira possível.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂