Enquanto há vida, existe esperança!

A vida é um grande mistério a se desvendar, mas não adianta ficar pensando no que estamos fazendo aqui, o porquê nascemos, quando iremos morrer, o importante é entender que enquanto há vida, existe esperança, então vamos a cada despertar agradecer ao grande arquiteto do universo pela oportunidade de mais um dia conhecendo o desconhecido e vivenciando grandes emoções e experiências que esta existência nos permite viver.

Existe vida até onde achamos que tudo já está perdido. Uma flor que nasce no meio dos espinhos, um verde que realssa onde só se vê galhos, uma borboleta que voa feliz no meio de folhas secas e sem graça. Mas, como é possível existir vida aonde a morte já tomou conta? Ou na verdade, será que ainda existe esperança aonde só vemos escuridão?

A vida é tão maravilhosa que consegue nos mostrar além do que somos capazes de enxergar.

Aprenda a observar ao seu redor e verás que tudo ainda vive, mesmo que não aos nossos olhos. Flores nascem, animais aparecem, frutos caem, cores iluminam os olhos. Várias sensações e surpresas, que nos permite compreender um pouco mais que estamos aqui apenas de passagem, e que é muito importante aproveitar cada minuto de tudo o que é colocado no nosso caminho e apreciar.

Se soubermos observar mais o nosso caminho, estaremos cada dia mais preparados para compreender o que os nossos olhos não conseguem aceitar. Estaremos aptos a pularmos um degrau no nosso estágio de evolução e sentir muito mais as sensações deste universo e sermos muito mais felizes.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂

A orquídea – conhecida como a planta da alma!

Cultivar uma orquídea deve ser um ato de amor e muita paciência, afinal ela é conhecida como a planta da alma, e todo o cuidado, dedicação e carinho que damos a ela é retribuído pelas belas folhagens que brotam e pelas maravilhosas flores que desabrocham.

Desde de quando eu era adolescente sempre me sentia atraída pelas orquídeas, ao ponto de fixar os meus olhos em suas cores exuberantes e entrar em um mundo desconhecido, onde todas as cores se espalhavam e todos os odores se misturavam formando uma só tonalidade e um só aroma. Para mim as orquídeas representavam o amor verdadeiro, sua exuberância e imponência se destacavam no meio de um todo, suas flores intactas e seguras se exibiam e pareciam pedir para que fossem cuidadas, uma beleza absurda, que muitas vezes parecia não ser real.

E foi em um dia de sol que ganhei a minha primeira orquídea, nossa, lembro-me como se fosse hoje, recebi aquela encantadora planta em minhas mãos, de cor azulada, caule enorme, uma imponência encantadora, com uma fragilidade sutil. Ao mesmo tempo que senti um ardor na minha alma, a minha mente sabia que eu estava recebendo uma missão enorme, pois cuidar e se dedicar a este planta era muito mais do que apenas regá-la, era preciso admirá-la, exaltá-la, ter toda paciência para entendê-la e, principalmente, respeitá-la.

E todos os dias executava a minha missão com êxito, mas ela nunca foi uma planta comum, ao tocá-la, o meu corpo tremia, tinha vontade de conversar com ela, um sentimento de calma e amor tomava conta do meu ser. Ela era muito especial, e tê-la nas minhas mãos me fazia me sentir repleta de amor.

Sim, as orquídeas tem o seu diferencial, mas não é só isto, elas não são escolhidas por você, elas te escolhem e te ensinam lições de amor, carinho, paciência que você irá levar por toda a sua vida. Não é à toa que elas são conhecidas como a planta da alma e ter uma experiência de conhecê-la, é vivenciar uma oportunidade única de reciprocidade.

Se ganhares uma orquídea, receba-a como se fosse o mais precioso presente, enviado especialmente para você.

Fonte imagens: https://pixabay.com

Siga-nos 🙂