Só dança quem se atreve a dançar!

Existe uma frase que diz muito sobre à arte de dançar, que é: só dança quem se atreve a dançar, uma verdade que só descobrimos quando mergulhamos de corpo e Alma nesta arte.

Dançar é uma questão de atitude. E como em qualquer arte, não nascemos sabendo, vamos aprendendo e nos aperfeiçoando, mas é muito importante que mais do que a vontade de aprender a dançar seja o “atrevimento” para dançar. Quando começamos uma nova modalidade de dança, totalmente desconhecida, as primeiras aulas nos trazem um certo desconforto, frustração e até mesmo um sentimento negativo de que não nascemos para àquilo, que não vamos dar conta, mas todo o início é feito de desafios, que irá nos mover a nos permitir a simplesmente dançar, não importando se está certo ou errado, se perdemos o tempo da música, se vamos ser julgadas. Nesse momento a nossa prioridade deve ser a vontade intensa de vivenciar a dança de corpo e alma.

Como seres racionais acabamos pensando dentro de uma “caixinha”, nos limitando à novas oportunidades que a dança pode nos oferecer. Deixamos de construir a nossa história, o nosso caminho, por medo de errar, medo de machucar alguém e a dança vai ficando sem brilho na nossa vida, vamos deixando tudo para depois e quando menos esperamos estamos completamente desmotivadas a continuar a trilhar um lindo caminho, que depende só de nós. Sair da “caixinha” nesse mundo da arte da dança, é se mostrar para o mundo, é construir aos poucos o que deseja se tornar, é andar de cabeça erguida, não permitir se contaminar por críticas, confusões, é amar a sua bailarina como você ama quem você é.

E você pode estar se perguntando: quando estarei pronta para dançar? A resposta é que nunca estaremos prontas, por isso que devemos nos atrever a dançar sempre que pudermos. Devemos criar as oportunidades, perder a timidez, experimentar o novo, buscar o que nos move e nos deliciarmos sem medo de ser feliz.

A cada dança teremos uma nova oportunidade de evoluirmos, de corrigirmos o que não ficou muito bom na dança anterior, temos a chance de nos reinventarmos, de voarmos o quão alto desejarmos, e assim entramos em um ciclo exponencial de prazer e satisfação pessoal.

Só dança quem dança! Isto é uma verdade absoluta, então porque deixar para amanhã o que você pode iniciar agora mesmo? Vamos dançar? 🙂

Fonte imagens: pixabay.com

Siga-nos 🙂