Uso excessivo da tecnologia

Ser mãe hoje em dia, onde a tecnologia tomou conta de tudo e todos é conseguir pisar em ovos sem quebrá-los, um desafio diário para dosar o uso excessivo da tecnologia com os outros prazeres que a vida ainda pode oferecer aos nossos filhos. A tecnologia tomou conta das nossas vidas em uma velocidade assustadora, onde a única coisa que nos resta é acompanhá-la para que não sejamos engolidos por estarmos obsoletos. A questão é que os nossos filhos vivem uma era bem diferente da que vivemos quando éramos crianças, e precisamos saber lidar com eles (filhos) e ela (tecnologia) de maneira amigável, dando limites de uso, mas Como fazer isso? 

Pensar em ser radical e não permitir com que os filhos utilizem os celulares ou tablets é uma luta perdida, uma vez que por mais que proibamos, os nossos filhos conseguirão ter acesso por um colega da escola, um vizinho ou um primo. O melhor a se fazer é ensiná-los que sim a tecnologia faz parte dessa nova geração, mas que não se deve ficar “preso” ao mundo virtual, enquanto existe um mundo real com muita coisa boa para fazer.

Somos os são os responsáveis por apresentar aos filhos o mundo real, veja algumas idéias:

1 – Combine com o seu filho uma hora para que ele desligue todos os aparelhos eletrônicos e faça coisas divertidas, como: jogar um jogo de tabuleiro, jogar bola, ir ao parque, ir ao teatro, fazer um piquenique com os colegas, brincar de pega pega, tomar sorvete.

2 – Incentive-o a fazer novos amigos no mundo real, e mostre como é importante olhar no olho e estar perto quem nos faz bem. Ofereça a sua casa para que o seu filho leve os amigos para uma tarde divertida, com um lanche gostoso.

3 – Apenas permita o uso de aparelhos eletrônicos, após ele ter feito suas obrigações, como o dever de casa.

4 – Quando sair para uma festa, não dê de imediato um tablet para que ele fique “quieto”, deixe-o participar da sua vida, ver o mundo, conversar com as pessoas, brincar e quando ele “cansar”, permita que ele possa se divertir com os seus jogos sim, mas que isso não seja a primeira e nem a única coisa para se fazer.

Sabemos que com o avanço da tecnologia e a correria diária, acabamos agradecendo por termos tantas opções tecnológicas para “distrair” os nossos filhos enquanto estamos trabalhando, fazendo comida, arrumando a casa, descansando, mas precisamos estar conscientes de que somos responsáveis pelo futuro dos nossos filhos e não podemos permitir com que eles se tornem adultos frios, depressivos, que não saibam se comunicar e nem lidar com o mundo real, que é bem diferente do mundo virtual e exige muita resiliência.

Dar o exemplo é o primeiro passo para que os filhos entendam que ainda vale a pena viver o mundo real.

Os filhos estão carentes de atenção e carinho, mas já compreenderam que podem suprir esta falta utilizando os tablets e celulares, através de jogos, canais no Youtube, WhatsApp e isto tudo sem controle é muito perigoso. Precisamos estar atentos a tudo o que os nossos filhos acessam. Interagir com eles, até mesmo quando estão no celular é uma forma de mostrar que os amamos e estamos por perto, nos preocupamos e queremos dar todo o carinho do universo. 

Proibir não é a solução, mas dosar a medida do uso da tecnologia é o caminho para que o nossos filhos não se percam em uma sociedade que já está bem difícil de lidar. Que sempre possamos estar presentes na vida dos nossos filhos.

 Fonte imagens: https://pixabay.com/

Siga-nos 🙂

Karla Constantino

Mulher, mãe, bailarina, aventureira, amante por viagens, louca por novos desafios e apaixonada pela vida!

2 comentários em “Uso excessivo da tecnologia

  • 17 de agosto de 2018 em 09:30
    Permalink

    Muito bem explicado por vc o uso excessivo da tecnologia,no meu tempo não tínhamos e posso dizer que tive a melhor infância e adolescência,fui muito feliz,brincando na rua,de queimada,passa anel,pique esconde,carrinho de rolimã,perna de pau,bolinha de gude e tantas outras brincadeiras e fui muito feliz,Lógico que a tecnologia nos ajuda e Muito,o mundo tem que evoluir mesmo, mais o olho no olho não pode ser esquecido jamais. Parabéns mais uma vez por abordar um assunto como esse muito interessante.

    Resposta
  • 17 de agosto de 2018 em 10:23
    Permalink

    Estar presente na vida dos filhos e ser um exemplo correto constante e diário para a formação de seres saudáveis, com certeza são os rumos certos que devemos seguir.
    Às vezes nos rendemos à esses recursos para alguns instantes de “paz”,mas devemos ser responsáveis e cautelosos nessas escolhas.
    Obrigada pelo alerta valoroso dessas informações!
    Sigamos nessa parceria doce e difícil!!!! Parabéns!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *